Guedes vai defender vacinação em massa em reunião com senadores

Em reunião remota, a comissão temporária da covid-19 promove audiência pública no Senado, nesta quinta-feira (25), a partir das 10h, com o ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele foi convidado para debater o Plano Nacional de Imunização e o cumprimento de seus prazos, bem como a situação fiscal do país. O ministro pretende repetir, durante a audiência, o discurso em defesa da vacinação em massa como forma de preservar vidas e conter a crise econômica.

Nesta semana ele defendeu que todos os 38 milhões de brasileiros que receberão a nova rodada do auxílio emergencial sejam imunizados pelos próximos quatro meses. Segundo ele, essas pessoas precisam sair de casa para trabalhar, mesmo recebendo o benefício.

"Quero dar ênfase para a necessidade de vacinação em massa. Está muito claro hoje que o desemprego, a recessão de hoje, teve uma focalização muito grande particularmente nos mais vulneráveis, os 38 milhões de brasileiros que ganham seu pão, seu dia a dia, literalmente a cada dia", disse o ministro.

Para ele, só a vacinação em massa vai assegurar o retorno seguro ao trabalho, principalmente dos informais. “Particularmente, esses mais vulneráveis não podem ficar em casa, no isolamento social, tendo sua sobrevivência garantida. Mesmo a gente fornecendo auxílio emergencial, são as famílias mais frágeis. Eles têm às vezes 8, 9, 10 pessoas em habitações muitas vezes de só um cômodo, e são pessoas que querem trabalhar e precisam trabalhar, eles pedem para trabalhar”, afirmou.

>Senadores imploram a Ernesto Araújo que ele se demita

>Senado investigará gesto de assessor de Bolsonaro em sessão

Continuar lendo