Governo zera imposto para importação de agulhas e seringas

O Ministério da Economia decidiu nesta quarta-feira (6) zerar o imposto de importação de seringas e agulhas na tentativa de baratear a compra desses produtos no exterior. A alíquota hoje é de 16%.

Responsável pela decisão, o Comitê-Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior (Camex) informou que os produtos serão incluídos na lista de reduções tarifárias temporárias em vigor durante o combate à pandemia de covid-19.

O Comitê também decidiu suspender a sobretaxa adotada como medida antidumping para as importações de seringas descartáveis originárias da China. Assim como no caso das reduções tarifárias, a suspensão valerá até o dia 30 de junho de 2021.

Mais cedo o presidente Jair Bolsonaro anunciou a suspensão na compra de seringas até que os preços voltem à normalidade. Ele atribuiu o fracasso em leilão de seringas, promovido pelo Ministério da Saúde na semana passada, a um aumento no preço do produto.

"Como houve interesse do Ministério da Saúde em adquirir seringas para seu estoque regulador, os preços dispararam e o MS suspendeu a compra até que os preços voltem à normalidade", escreveu em suas redes sociais. Ao tentar comprar mais 300 milhões de seringas na semana passada – o que daria segurança a uma futura vacinação contra a covid-19 –, a pasta conseguiu apenas 2,4% do previsto.

 

A lista dos países que já estão vacinando contra covid-19

Continuar lendo