Governo zera alíquota de importação para armas de fogo

O governo decidiu zerar a alíquota de importação de revólveres e pistolas. A resolução da Câmara de Comércio Exterior foi publicada na edição desta quarta-feira (9) do Diário Oficial da União e entra em vigor a partir de 1° de janeiro de 2021.

>Inclusão de filantrópicas em Fundeb gera protesto de entidades e oposição

Atualmente, a importação de armas de fogo tem uma alíquota de 20% sobre o valor do produto. Ao zerar a taxa de importação, o Brasil coloca essas armas de fogo numa lista de exceção para produtos com tarifas diferentes daquelas adotadas por países membros do Mercosul. O tratado adota uma Tarifa Externa Comum para uma série de bens, permitindo a um país membro adotar uma lista de exceção para alguns produtos.

Não estarão sujeitos à isenção de impostos alguns tipos de armas, como as que são carregadas exclusivamente pela boca, pistolas lança-foguetes, revólveres para tiros de festim e armas de ar comprimido ou de gás.

Veja a íntegra da resolução aqui

>No cargo desde 2005, presidente da Assembleia do Piauí é reeleito pela nona vez

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!