Governo exonera diretor do Ministério da Saúde que cobrou propina por vacina

O ministro chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, exonerou na noite de terça-feira (29), Roberto Dias, diretor de Logística do Ministério da Saúde, apontado pela Folha de S. Paulo, como o articulador de um esquema para cobrar propina por vacinas contra a covid. A decisão foi publicada no Diário Oficial.

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), confirmou que a comissão vai ouvir na sexta-feira (2) Luiz Paulo Dominguetti, representante da empresa Davati, que denunciou o esquema. O representante deve explicar detalhes sobre o pedido de propina no valor de US$ 1 (aproximadamente R$5,50) por dose de vacina da covid-19 a ser comprada pela pasta.

> CPI ouvirá na sexta vendedor que acusou propina de US$ 1 por dose

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

JUNTE-SE A NÓS

 

Continuar lendo