Governo designa como personae non gratae representantes do governo de Maduro

O governo brasileiro designou como personae non gratae representantes diplomáticos, consulares e administrativos ligados ao governo venezuelano comandado por Nicolás Maduro, informou o Ministério das Relações Exteriores nesta sexta-feira (4).

Segundo o Itamaraty, trata-se de um “instrumento jurídico amplamente reconhecido e utilizado nas relações internacionais, é prerrogativa que os Estados possuem para indicar que um representante oficial estrangeiro não é mais bem-vindo como tal em seu território, conferindo ao país que enviou tal representante a prerrogativa de retirá-lo do país receptor, podendo também o funcionário permanecer no país receptor sem status diplomático ou consular nem imunidades e privilégios correspondentes”.

A pasta esclareceu que a declaração pernona non grata não equivale à expulsão ou qualquer outra medida de retirada compulsória do território nacional.

Desde o início do governo, o presidente Jair Bolsonaro tem reiterado críticas a Maduro e buscado aproximação com o presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaidó, a quem reconheceu como legítimo presidente do país vizinho.

A decisão foi celebrada no Twitter pelo assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais Filipe G. Martins, próximo do filósofo Olavo de Carvalho.

PV vai ao STF contra atuação das Forças Armadas em ações de desmatamento

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!