Fenafisco diz que reforma tributária do governo é “acanhada e insuficiente”

A Fenafisco, entidade sindical que representa os servidores públicos fiscais tributários de todos os estados do Brasil emitiu uma nota criticando a primeira parte da proposta de reforma tributária encaminhada pelo governo ao Congresso Nacional. A avaliação da Fenafisco vai no mesmo sentido do que alertaram alguns líderes partidários: a reforma proposta pelo governo é insuficiente.

Leia a nota na íntegra:

A Fenafisco (Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital) considera tímida e insuficiente a proposta de reforma tributária apresentada ontem pelo Ministério da Economia. Em um momento de crise profunda, o governo desperdiça a oportunidade de realizar mudanças que tornem o sistema tributário mais progressivo. Após um ano de espera, chega a ser constrangedora a incapacidade do governo de apresentar soluções estruturais, limitando-se à mera e acanhada fusão de dois tributos federais.

> Comissão mista da reforma tributária vai ouvir Guedes no dia 4 de agosto

A história nos ensina que em momentos de catástrofe econômica, o papel do Estado deve ser reforçado e a tributação cumpre papel importante nesse processo. Se bem calibrada, ela pode ser usada como instrumento de política pública para frear o impacto da crise no crescimento da desigualdade. Para isso, é preciso mexer na ferida, ou seja, mudar o sistema de impostos que sobrecarrega os mais pobres, privilegia os super-ricos, concentra as receitas na União e asfixia estados e municípios.

Mais do que nunca, agora é hora do governo federal colocar em prática sua retórica dos tempos de campanha: “Menos Brasília e mais Brasil”. Acima de tudo, é preciso consciência na ação parlamentar, bem como de todos os membros da sociedade brasileira que querem um país justo, democrático e minimamente civilizado.

> Veja quanto cada estado e município deve receber da União no Fundeb

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!