Em meio a disputa pela PF, Moro chama diretor-geral para reunião com Bretas

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, se reuniu nesta terça-feira (28) com o juiz Marcelo Bretas, responsável pelos casos da Lava Jato no Rio de Janeiro. O diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, também participou.

De acordo com a assessoria do ministério, o objetivo da reunião foi dar apoio institucional para as investigações da Lava Jato no Rio de Janeiro.

"O Ministro Sergio Moro e o DG da PF, Maurício Valeixo, visitaram a sétima vara da Justiça Federal, no Rio, com o objetivo de apoiar institucionalmente o trabalho do Juiz Marcelo Bretas e a Operação Lava Jato do RJ".

> Morde e assopra: os altos e baixos da relação Moro-Bolsonaro

A relação entre o governo federal e a PF foi conturbada durante o segundo semestre de 2019. A crise foi deflagrada em setembro após tentativa de Bolsonaro de interferir na escolha do superintendente da PF no Rio de Janeiro.

O presidente recuou da ação de mudar o comando da PF no Rio, mas já afirmou publicamente mais de uma vez sobre demitir Maurício Valeixo da direção geral da Polícia Federal. No entanto, Valeixo permaneceu no cargo.

As discussões sobre substituir Valeixo foram reavivadas na semana passada em meio ao anúncio e posterior recuo de Bolsonaro sobre a ideia de recriar o Ministério da Segurança Pública.

O ex-deputado Alberto Fraga (DEM-DF), um dos maiores defensores do desmembramento do ministério, disse em entrevista ao Congresso em Foco que já ouviu que disputam a vaga de Valeixo no comando da PF o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Antonio Torres, e o diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem.

 

> Bolsonaro abre crise com a PF após interferência no Rio
>Delegados cobram autonomia da PF e postura de estadista de Bolsonaro

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!