Depois do Twitter, Facebook e Instagram apagam post de Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro teve os vídeos de seu passeio pelo Distrito Federal, no último domingo (29), apagados pelo Facebook e Instagram, nesta segunda-feira (30). No domingo (29), o Twitter já havia adotado a mesma medida. As plataformas entenderam que os vídeos criam desinformação que pode "causar danos reais às pessoas", conforme divulgou o jornal Folha de S. Paulo.

> Presidente causa aglomeração no DF e escuta “fora Bolsonaro”

Ainda no domingo, o Twitter também apagou os vídeos do presidente que, ao fazer um tour pelo DF, defendeu o isolamento vertical - apenas da população de risco - para o combate da pandemia do coronavírus. Ao contrário do que afirma Bolsonaro, a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde, as secretarias estaduais da Saúde e a comunidade científica, afirmam que o isolamento horizontal, ou seja, o isolamento total da população com exceção dos serviços essenciais, é a única maneira eficaz de conter a pandemia.

Nas postagens apagadas, a rede social informou que o "Tweet não está mais disponível porque violou as Regras do Twitter".


No passeio por Brasília e região, o presidente causou aglomerações, o que contraria os pedidos do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que tem recomendado a quarentena para as pessoas.

Em coletiva de imprensa na tarde desta segunda (30), o ministro foi questionado sobre os desentendimentos com o presidente Jair Bolsonaro. Apesar de não negar as divergências, Mandetta afirmou que essas tensões são naturais, diante do tamanho da crise causada pela pandemia de covid-19. “As tensões são normais pelo tamanho desta crise”, afirmou. “Esse não é nosso maior problema. Essa é uma parte do problema”, continuou. O ministro ainda foi taxativo ao dizer que enquanto estiver nomeado, vai “trabalhar com a ciência e a técnica”.

> Twitter apaga vídeos de tour de Bolsonaro em Brasília

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!