Delegado de primeiro grande caso de Moro será seu braço direito

Rafael Neves
especial para o Congresso em Foco

Atual secretário nacional de Justiça do governo federal, o delegado da Polícia Federal (PF) Luiz Pontel será secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública de Sérgio Moro, que assume em 2019. Será o segundo cargo mais importante da pasta.

Em anúncio feito nesta terça (4) em Brasília, Moro disse ter conhecido Pontel no Caso Banestado (esquema bilionário de evasão de divisas no Paraná entre o fim da década de 1990 e o início dos anos 2000), primeiro grande processo assumido por Moro enquanto juiz federal. Outro nome que trabalhou nessa investigação, o auditor da Receita Roberto Leonel, foi escalado por Moro na semana passada para chefiar o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). O órgão é hoje ligado a Ministério da Fazenda, mas será transferido para a Justiça no ano que vem.

No Caso Banestado, Pontel atuou, segundo Moro, na prisão do doleiro Alberto Youssef, que uma década depois viria a se tornar um dos primeiros delatores de peso da operação Lava Jato. No cargo que ocupa hoje, Pontel coordena, entre outras tarefas, políticas externas como cooperação jurídica internacional, recuperação de ativos e questões migratórias e de refugiados.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!