Crise no MEC: Secretário de Educação Superior pede demissão

O secretário de Educação Superior, Arnaldo Lima Júnior, pediu demissão do cargo que ocupa no Ministério da Educação (MEC). A informação foi confirmada por nota divulgada pela assessoria do ministério (leia mais abaixo a íntegra).

O anúncio de saída do secretário acontece na mesma semana que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, enfrentou uma disputa judicial para poder divulgar o resultado do Sisu, que seleciona estudantes para vagas em universidades públicas em todo o país.

Denúncias de irregularidades na correção das provas do ENEM colocaram em risco a divulgação dos resultados na data prevista pelo MEC, mas o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu decisão favorável à pasta.

Dança das cadeiras

A troca na secretaria é mais uma em meio a várias outras substituições em postos chaves do MEC. A gestão comandada por Abraham Weintraub já mudou o comando da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (Capes), do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Nacionais Anísio Teixeira (Inep) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Rodrigo Dias, que foi demitido do FNDE por Weintraub, é aliado do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Nos últimos dias, Maia tem intensificado críticas ao ministro da Educação.

Outro ponto de insatisfação é sobre a proposta de emenda à Constituição (PEC) que prorroga Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). O fundo de financiamento perde a validade no dia 31 de dezembro de 2020.

> Bancada da Educação diz que só Weintraub fala de Fundeb, mas sem articular

> Demissão no FNDE amplia atrito entre Bolsonaro e Legislativo

Apesar de já existir uma PEC na Câmara, Weintraub afirmou que a pasta vai enviar uma proposta própria. A aliados, o presidente da Câmara declarou que não vai pautar a proposta do MEC, mas a que já está em tramitação na casa legislativa.

Leia abaixo nota do Ministério da Educação sobre o pedido de demissão na Secretaria de Educação Superior:

O Ministério da Educação (MEC) informa que Arnaldo Lima, secretário de Educação Superior, pediu desligamento do cargo nesta quinta-feira, 30 de janeiro.

Em sua trajetória pela pasta, durante nove meses, ajudou a implementar iniciativas importantes, como a ID Estudantil, o Diploma Digital e o Future-se, programa que é uma das grandes apostas para a inovação no ensino superior público federal.

O MEC agradece o trabalho de Arnaldo Lima, o qual engrandeceu a gestão da educação brasileira, e deseja sucesso em seus projetos pessoais.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério da Educação
Governo Federal

> Weintraub compartilha crítica a Bolsonaro e diz que foi “sem querer”
> Bolsonaro minimiza críticas a Weintraub, Salles e Álvaro Antônio

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!