Companhia Energética de Brasília é vendida por R$ 2,5 bilhões

Mesmo com disputa judicial, a Companhia Energética de Brasília (CEB) Distribuição foi vendida nesta sexta-feira (4), em leilão, por R$ 2,515 bilhões, ágio de 76,63% em relação ao valor inicial, que era de R$ 1,4 bilhão. O lance mais alto foi dado pela Bahia Geração de Energia, do grupo Neoenergia. A transação, fechada na Bolsa de Valores de São Paulo, foi acompanhada pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB).

>Alcolumbre pode tentar reeleição; Maia não, considera Nunes Marques

O leilão foi realizado apesar da liminar concedida às 22h31 dessa quinta-feira (3) pela desembargadora Fátima Rafael, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), para suspender o processo de venda sem prévia legislação autorizativa. Para Fátima, a Câmara Legislativa deveria ser ouvida sobre a venda da companhia, a exemplo do que ocorre com o Congresso na venda de estatais federais. O Supremo tem permitido a venda de subsidiárias sem autorização legal. No caso da CEB, porém, reforçou a desembargadora, a empresa é a controladora acionária, o que exigiria o aval do Legislativo do DF.

Também participaram do leilão a CPFL Energia, que deu lance de R$ 2,508 bilhões, a Equatorial, que propôs R$ 1,485 bilhão. O valor alcançado está na faixa pretendida pelo governo do Distrito Federal.

>Senador vê golpe e cinismo no STF com reeleição de Maia e Davi Alcolumbre

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!