Bolsonaro vem a Brasília e intensifica agenda de articulações

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), vem a Brasília nesta terça-feira (20) onde deve permanecer por três dias. Nesta segunda-feira (19) o político ficará no Rio de Janeiro onde mora. As informações foram divulgadas pela Agência Brasil.

Na capital federal Bolsonaro tem reuniões marcadas com o ministro da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário; com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge; com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Raimundo Carreiro; e ainda com representantes da Associação das Santas Casas do Brasil.

Na conversa com Wagner Rosário deve ser discutida proposta de incorporar parte da CGU ao Ministério da Justiça. Bolsonaro acredita que a junção iria aumentar a eficiência do combate à corrupção.

Bolsonaro também reúne-se com o ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni, responsável por coordenar a articulação com o atual governo. As negociações concentram-se no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) onde está instalado o governo de transição.

Na quarta-feira (21) o presidente eleito deve reunir-se com os governadores eleitos e reeleitos do Nordeste. Na semana passada Bolsonaro almoçou com parte dos governadores, porém, o único representante do Nordeste foi o governador do Piauí, Wellington Dias (PT). Por esse motivo foi agendada uma reunião separada para discussão das pautas de interesse da região.

Transição

O presidente Michel Temer (MDB) destacou o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, como o responsável por centralizar informações e fazer a interlocução com o novo governo. Padilha tem reunião marcada com o secretário-geral do Gabinete de Transição, Gustavo Bebianno Rocha, no Palácio do Planalto.

O grupo de transição tem 27 membros da equipe de Bolsonaro e foi instalado em 5 de novembro. Os trabalhos foram divididos em 10 eixos temáticos: desenvolvimento regional; ciência, tecnologia, inovação e comunicação; modernização do estado, economia e comércio exterior; cultura e esportes; Justiça, segurança e combate à corrupção; defesa e infraestrutura; produção sustentável, agricultura e meio ambiente; saúde e assistência social.

Extra oficial

A mulher de Bolsonaro, Michelle, deve acompanha-lo na ida a Brasília. Eles devem visitar a Granja Torto, que servirá de residência oficial temporária para a família até a posse no dia 1º de janeiro. Na quinta-feira (22) devem participar do casamento do ministro extraordinário Onyx Lorenzoni.

Na sexta-feira (23) o presidente eleito deve ir a São Paulo onde fará uma série de exames no Hospital Albert Einstein para a retirada da bolsa de colostomia. A cirurgia de remoção da bolsa está marcada para 12 de dezembro.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!