Bolsonaro receberá proposta de “corredor bioceânico” do Brasil ao Chile

Rafael Neves
especial para o Congresso em Foco

O governador eleito do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), apresentará nesta terça-feira (4) ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) uma ideia para retomar o projeto do "corredor bioceânico". O projeto prevê uma linha de 2,5 mil km de ferrovias e rodovias que liguem os oceanos Atlântico e Pacífico.

A proposta é conectar os portos de Paranaguá e Antofagasta, no norte do Chile, em um trajeto que também passaria por Paraguai e Argentina. A ligação entre os oceanos é um projeto antigo, e outras rotas  também já foram estudadas (o Senado discutiu, no último mês de abril, um desenho de rodovia que iria de Antofagasta a Porto Murtinho-MS). O maior objetivo é aprimorar a logística comercial do Mercosul.

O projeto já foi detalhado em um estudo financiado em 2008 pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), concluído em 2011, mas a iniciativa nunca decolou. O Paraná já tem uma linha férrea de Paranaguá até Cascavel, no Oeste do Estado. A ideia é continuar o trajeto até Foz do Iguaçu, já na tríplice fronteira, e então iniciar o trecho internacional.

O plano do governo do Paraná que assume em 2019 é que, com o sinal verde da União e dos demais países envolvidos, a Itaipu Binacional elabore um projeto executivo e, em seguida, que se faça uma concessão à iniciativa privada por um prazo longo, de 20 a 40 anos.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!