Bolsonaro pretende continuar sem partido nos próximos meses

O presidente Jair Bolsonaro disse a aliados que vai esperar a definição do sucessor de Rodrigo Maia (DEM-RJ) no comando da Câmara para começar a conversar sobre se filiar a um partido. O período vai servir para avaliar a reorganização das forças partidárias após as eleições municipais e a definição do comando na Câmara.

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

O presidente está sem legenda desde de novembro de 2019, quando saiu do PSL após um processo de disputa interna com o presidente da sigla, Luciano Bivar.

Apesar dos atritos, Bolsonaro se reaproximou do partido nos últimos dois meses e não descarta voltar ao PSL. Outras opções avaliadas são o PTB, já citado por ele durante live, o Patriota e até manter as articulações para fundar o Aliança pelo Brasil.

> Justiça do DF autoriza suspensão de Eduardo Bolsonaro do PSL

Bolsonaro reuniu deputados do PSL aliados na noite de quarta-feira (26) e também discutiu a revisão das sanções impostas a eles pelo partido. Bivar já havia dito há duas semanas que as suspensão de 17 deputados pode ser revista, mas evitou falar sobre a volta de Bolsonaro ao partido.

Um dos participantes da reunião disse ao Congresso em Foco que o futuro partidário do presidente não vai ser definido antes de fevereiro de 2021, quando o próximo presidente da Câmara estiver escolhido.

> PSL negocia fim de punição a deputados, mas evita falar em volta de Bolsonaro

> Bolsonaro decide sair do PSL e fundar novo partido

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!