Bolsonaro perde espaço e saída de Moro é rejeitada por 70% no Twitter

A saída do ex-juiz Sergio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública foi repudiada por 70% dos perfis engajados no debate político no Twitter.

A informação está em  levantamento da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV DAPP) com dados do Twitter entre 11h e 13h30 desta sexta.

>Moro se demite e diz que Bolsonaro interferiu na PF por preocupação com inquérito no STF

O período  abarca o pronunciamento de Moro e a repercussão imediatamente posterior, o campo de oposição ao governo superou o espaço obtido na defesa do então ministro Luiz Henrique Mandetta, que chegou a mobilizar 60% dos perfis em seu apoio no início deste mês.

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país   

A análise da FGV DAPP aponta uma divisão entre os perfis que compõem a base alinhada à direita.

Influenciadores como o economista Rodrigo Constantino, a jogadora de vôlei Ana Paula e a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) lamentaram o pedido de demissão de Moro, afirmando que sua é saída uma perda no combate à corrupção e, possivelmente, um erro do governo.

Do outro lado, estão perfis como o do fundador do site Terça Livre, Allan Santos, do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ). Eles publicaram os primeiros ataques ao ex-juiz e agora ex-ministro, criticando o pronunciamento e o acusando de agir politicamente e reforçando a confiança em Jair Bolsonaro.

As principais hashtags revelam divergências com  Bolsonaro  ‒ como a que envolveu a demissão do diretor da PF, Maurício Valeixo ‒  motivo da  saída de Moro.

Nos dois primeiros lugares do debate, aparecem as hashtags em defesa de Moro #bolsonarotraidor e #forabolsonaro, em aproximadamente 44,8 mil e 27,4 mil postagens, respectivamente; além de #moro, em 7,5 mil postagens, ocupando o quarto lugar.

Já, apoiando as ações do presidente, as hashtags mais usadas foram #tchauquerido, em 23,7 mil postagens, no terceiro lugar do debate; e, nas quinta e décima posições, #fechadocombolsonaro e #fechadoscombolsonaro, foram usadas em 7,5 mil e 5 mil postagens, respectivamente.

> Morde e assopra: os altos e baixos da relação Moro-Bolsonaro

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!