Bolsonaro embarca para Davos em sua primeira viagem internacional; Mourão assume

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) embarca na noite deste domingo (20) para participar do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça. Antes de ir, Bolsonaro transmite o cargo a seu vice, Hamilton Mourão. Bolsonaro fará escala em Las Palmas, na Espanha, antes de seguir para Davos. Ele retorna ao Brasil na quinta-feira (25).

É a primeira viagem internacional de Bolsonaro como presidente da República. Havia previsão de entrevista coletiva em Davos, mas não há confirmação se Bolsonaro falará com a imprensa.

Após a revelação de que seu filho, o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), recebeu 48 depósitos em sua conta que somam R$ 96 mil a partir de uma agência dentro da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), a coletiva de imprensa “sumiu” da programação oficial do evento. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, os organizadores disseram não saber se o próprio Bolsonaro ou algum representante do governo participaria de uma entrevista coletiva.

Relatório do Coaf aponta 48 depósitos suspeitos na conta de Flávio Bolsonaro

Bolsonaro ainda não se pronunciou sobre o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que registra as movimentações na conta bancária de Flávio.

Hoje, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou, em entrevista à agência Reuters, que o caso não tem impacto no governo.

Bolsonaro se reuniu hoje, no Palácio do Alvorada, com os ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e general Santos Cruz (Secretaria de Governo) e com seu filho e deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Bolsonaro vai viajar acompanhado de Araújo e Eduardo, além dos ministros Paulo Guedes (Economia) e Sérgio Moro (Justiça). O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), também vai acompanhar a comitiva presidencial.

Pelo menos três atos do governo Bolsonaro já foram questionados no STF

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!