Bolsonaro diz que Trump não é a pessoa mais importante do mundo

Em discurso nesta sexta-feira (6), Jair Bolsonaro disse que o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, “não é a pessoa mais importante do mundo”. Na manhã de hoje, o candidato democrata Joe Biden ultrapassou Trump na Geórgia e na Pensilvânia, dois estados decisivos.

“Eu não sou a pessoa mais importante do Brasil, assim como Trump não é a pessoa mais importante do mundo, como ele mesmo diz. A pessoa mais importante é Deus. A humildade tem que se fazer presente entre nós”, disse Bolsonaro em discurso para formandos da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Florianópolis (SC).

Biden vira na Geórgia e se aproxima ainda mais da Casa Branca

Candidato à reeleição, o atual ocupante da Casa Branca tem questionado, sem provas, a lisura do processo eleitoral americano. O resultado oficial ainda não foi divulgado, mas o adversário Biden lidera a disputa desde o início da apuração, na noite de terça-feira (3). Segundo a Associated Press, o democrata tem 264 delegados e, para vencer a disputa, precisa conquistar mais seis votos no colégio eleitoral.

Sem citar os números, Bolsonaro disse que acompanha a política externa e tem suas preferências. “O momento do Brasil ainda é difícil. Assistimos a política externa. Temos nossas preferências. E o que acontece lá fora interessa para cada um de nós aqui dentro”, disse ele.

Bolsonaro é apoiador declarado de Trump, com quem já se reuniu em mais de uma ocasião em território americano. O chefe do Executivo argumenta que governos anteriores não tinham “bom relacionamento” com os Estados Unidos, o que é refutado por registros históricos e por ex-integrantes do Itamaraty.

O presidente cumpre agenda na região Sul do país nesta sexta-feira, acompanhado dos ministros Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e o da Justiça, André Mendonça. A comitiva presidencial foi recebida no aeroporto pela governadora interina de Santa Catarina, Daniela Reinehr (sem partido), que tem adotado alinhamento com Bolsonaro desde que assumiu o cargo em virtude do processo de impeachment do governador Carlos Moisés (PSL).

Durante a tarde, Bolsonaro vai participar da inauguração de uma pequena central hidrelétrica no Paraná. Ele retorna a Brasília no início da noite.

Inflação é a maior nos últimos 18 anos para o mês de outubro

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!