Bolsonaro demite assessor de Onyx e o troca por “olavete”

O jornalista Gustavo Chaves, chefe da assessoria de imprensa da Casa Civil, foi demitido, a pedido, do cargo pelo presidente Jair Bolsonaro.

A decisão foi publicada na noite de quinta-feira (30) em edição extra do Diário Oficial da União. No mesmo dia, o ministro Onyx Lorenzoni perdeu o controle sobre o Programa de Parcerias de Investimento (PPI) e teve dois auxiliares diretos demitidos da pasta.

No lugar de Gustavo, entra Mateus Colombo Mendes, que nas redes sociais se define como “olavate” e “bolsominion”, além de assessor especial da Casa Civil.

> Deputados sugerem que Onyx deixe a Casa Civil

> Bolsonaro tenta reduzir poder do DEM ao esvaziar pasta de Onyx

Irritação

Bolsonaro atribuiu ao jornalista a responsabilidade pela nota oficial em que a pasta informa que Vicente Santini, ex-secretário demitido por Bolsonaro por ter voado para o exterior em avião da Força Aérea Brasileira (FAB), permaneceria na Casa Civil. Ontem, pelo Twitter, Bolsonaro determinou a demissão do ex-assessor de Onyx, que ocupava interinamente seu cargo durante as férias do titular.

Férias frustradas

As mudanças fizeram Onyx antecipar para esta sexta-feira (31) seu retorno das férias, o que ocorreria na próxima semana. A expectativa é de que ele se encontre, ainda hoje, com o presidente para discutir sua situação. Aliados políticos têm sugerido a Onyx que entregue o cargo, diante do esvaziamento de suas funções.

> Bolsonaro tira poder de Onyx e transfere articulação política para general

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!