Bolsonaro defende manifestações no 7 de Setembro para fortalecer “contragolpe”

O presidente Jair Bolsonaro encaminhou, no último final de semana, uma mensagem por Whatsapp na qual convoca apoiadores para um "provável e necessário contragolpe". Na mensagem, Bolsonaro pede que os "direitistas" se manifestem no dia 7 de Setembro.

As informações foram divulgadas pelo jornalista Guilherme Amado, que teve acesso ao texto.

Em entrevista exclusiva ao Congresso em Foco publicada neste final de semana o ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia comentou sobre o risco de um golpe contra as instituições.  Maia usou, justamente, a expressão "contragolpe" ao afirmar que enxerga nos ataques de Bolsonaro ao Supremo  um objetivo claro: provocar reações dos ministros e alegar que está cerceado no direito de comandar o país, argumento que utilizaria para tentar um golpe de Estado, invocando que está dando, na verdade, um “contragolpe”.

Na mensagem encaminhada por Bolsonaro via Whatsapp é possível observar o selo de "encaminhada". O texto, conforme o jornalista, foi originalmente enviado do telefone pessoal do presidente.

Confira um dos trechos da mensagem divulgada pela coluna:

“Hoje, fazer um contragolpe é muito mais difícil e delicado do que naquela época, além do grave aparelhamento acima relatado, temos uma constituição comunista que tirou em grande parte os poderes do Presidente da República e foi por estes motivos que o Presidente Bolsonaro, no início de agosto, em vídeo gravado, pediu para que o povo brasileiro fosse mais uma vez às ruas, na Avenida Paulista, no dia sete de setembro, dar o último aviso, mas, desta vez, ele reforçou que o “contingente” deveria ser absurdamente gigante, ou seja, o tamanho desta manifestação deverá ser o maior já visto na história do país, a ponto de comprovar e apoiar, inclusive internacionalmente, para que dê a ele e às FFAA, para que, em caso de um bastante provável e necessário contragolpe que terão que implementar em breve, diante do grave avanço do golpe já em curso há tempos e que agora avança de forma muito mais agressiva, perpetrado pelo Poder Judiciário, esquerda e todo um aparato, inclusive internacional, de interesses escusos”.

Em outro trecho, a mensagem diz que que as manifestações de 7 de setembro são importantes para autorizar “nosso presidente Jair Bolsonaro juntamente com as nossas honrosas FFAA” a tomarem “as decisões cabíveis para que o Estado democrático de direito seja reestabelecido, o equilíbrio entre os poderes salvaguardado, o cumprimento da Constituição seja imperativo, o respeito à soberania nacional e do povo brasileiro sejam priorizados, a transparência das eleições seja cumprida e o resgate do STF hoje sequestrado por apátridas ocorra”.

No último domingo, o presidente Jair Bolsonaro postou nas redes sociais que encaminharia ao Senado um pedido de impeachament contra os ministros do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso. A expectativa é de que o documento seja entregue esta semana. Barroso também é presidente do Tribunal Superior Eleitoral.

> Em SC, Bolsonaro ataca Barroso: “Aquele filho da puta”

> Tanques e blindados desfilam na Esplanada para entregar convite a Bolsonaro

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.
Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo