Bolsonaro anuncia permanência de Wagner Campos Rosário como ministro da CGU

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), anunciou a permanência de Wagner Campos Rosário no comando do Ministério da Transparência e na Controladoria-Geral da União (CGU). O ministro da CGU está no cargo desde maio do ano passado, após a saída de Torquato Jardim. Ele assumiu interinamente o cargo, e foi efetivado em junho deste ano.

Bolsonaro confirmou a permanência do ministro em sua conta no Twitter, pouco após pousar em Brasília para compromissos e reuniões com a equipe de transição.


Wagner Campos Rosário é ex-oficial do Exército e servidor de carreira da CGU. Ele foi secretário-executivo da pasta de 2016 até assumir o ministério interinamente, em maio de 2017. Rosário também é servidor de carreira e ex-oficial do Exército. Ele foi o primeiro servidor de carreira da CGU a assumir o cargo de secretário-executivo e ministro da Pasta.

Campos Rosário é graduado em ciências militares pela Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) e fez seu mestrado na Universidade de Salamanca (Espanha), onde estudou combate à corrupção.

A permanência de Wagner Rosário na CGU é a nona confirmação dos ministérios de Bolsonaro até agora. Já foram confirmados Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Paulo Guedes (Economia), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), Tereza Cristina (Agricultura), Fernando Azevedo e Silva (Defesa), Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores).

Brasília

Bolsonaro voltou à capital para três dias de compromissos. Na agenda do presidente eleito estão reuniões com a Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Raimundo Carreiro, e com os nove governadores do Nordeste, além das reuniões do gabinete de transição.

A reunião com Wagner Rosário era o primeiro compromisso de Bolsonaro nesta terça.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!