Áudio atribuído a Onyx sugere que governo estaria intervindo na Petrobras desde março

Um áudio atribuído ao ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, levanta a suspeita de que o governo estaria interferindo na política de preços de combustíveis praticada pela Petrobras pelo menos desde março. Na conversa com um dos líderes do movimento dos caminhoneiros, o ministro afirma:“já demos uma trava na Petrobras, qualquer modificação de preço, no mínimo dentre 15 ou 30 dias de avaliação, não pode ter menos do que isso”.   

As informações e áudio foram publicados nesta sexta-feira pela revista Veja e pelo jornal O Globo. A conversa teria ocorrido no dia 27 de março, duas semanas antes do presidente Jair Bolsonaro pedir para que a estatal revisasse o aumento de mais de 5% do diesel, em 11 de abril. Um dia antes da mensagem de áudio aparentemente trocada pelo ministro e lideranças dos caminhoneiros, a Petrobras havia anunciado uma mudança na periodicidade para reajustes do óleo diesel. O combustível não seria mais reajustado em períodos inferiores a 15 dias. Essa seria a ‘trava’ a qual o ministro se refere no áudio.

Governo teme greve e fará nova rodada de conversas com caminhoneiros na próxima semana

O áudio tem cerca de um minuto e meio de duração e o ministro da Casa Civil começa argumentando que o presidente Jair Bolsonaro está comprometido com a pauta dos caminhoneiro. “Nós estamos trabalhando, o presidente está focado, tem várias coisas bacanas que nós estamos trabalhando para a categoria, para dar condição para que o caminhoneiro autônomo tenha o seu direito respeitado, seja valorizado, nós estamos trabalhando muito”, comenta o ministro.  

A Casa Civil foi procurada pela imprensa e informação que não vai comentar o áudio.

Governo anuncia R$ 2 bilhões em obras e crédito de R$ 500 milhões para caminhoneiros

Presidente da Petrobras nega interferência de Bolsonaro no preço do diesel

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!