Associação pede ações de Salles para proteger servidores do coronavírus

A Associação Nacional de Servidores da Carreira de Especialista de Meio Ambiente (Ascema Nacional) encaminhou uma carta ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pedindo que o ministro tome as medidas necessárias para proteger os servidores ambientais do contágio do coronavírus.

> Coronavírus: prevenção, sintomas e o mapa atualizado da covid-19

Os servidores pedem medidas efetivas do ministro, para que os servidores tenham a saúde resguardada. "Sejam definidas e implementadas ações que resguardem e protejam todos os trabalhadores da área ambiental federal e demais cidadãos envolvidos nas ações do MMA, Ibama e ICMBio", diz a carta.

A Ascema pede que o ministério providencie o transporte necessário para que os servidores, que assim desejarem, possam retornar para as suas bases. Para que isso não gere prejuízos para o combate ao desmatamento ilegal, os servidores pedem ainda que o MMA utilize um plano emergencial de monitoramento com uso de tecnologia. "Em contrapartida, poder-se-ia estabelecer um plano emergencial de fiscalização e monitoramento de infrações ambientais com base, prioritariamente, em tecnologias de informação e imagens com apoio das forças de segurança quando necessário", diz a carta.

O ministro Ricardo Salles, cancelou o teletrabalho na pasta pouco depois que assumiu o cargo. Neste momento de pandemia, os servidores pedem o restabelecimento desse sistema de trabalho. Essa medida é aconselhada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que está pedindo para que, quem tem a possibilidade de fazer home office, opte por não se deslocar até o trabalho.

O ministério segue atuando com atendimento público e exigindo a presença dos servidores nos prédios dos órgãos, o que contraria as medidas da Organização Mundial de Saúde (OMS) e os próprios conselhos do Ministério da Saúde.

Leia a carta na íntegra aqui

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!