Aprovação de Moro supera a de Bolsonaro, diz Datafolha

O ex-juiz Sergio Moro é o ministro mais bem avaliado do governo Bolsonaro. Pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (9) pela Folha de São Paulo mostra que 53% dos brasileiros avaliam como ótima ou boa a gestão de Moro no Ministério da Justiça e Segurança Pública. O índice de aprovação é maior que a do próprio presidente Jair Bolsonaro, que tem 30% de aprovação. Por isso, como já apontado pesquisa FSB/Veja, Moro é o único que pode ameaçar os planos de reeleição de Bolsonaro em 2022.

> Bolsonaro bateria todos os oponentes se eleição fosse hoje, revela pesquisa FSB/Veja

Segundo a pesquisa Datafolha, Moro é conhecido por 93% dos brasileiros e não teve sua avaliação impactada negativamente pelas derrotas sofridas nos últimos meses no Judiciário e no Legislativo, com as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) que afetaram a Lava Jato e a aprovação na Câmara dos Deputados de um pacote anticrime bem diferente do que o que foi proposto inicialmente pelo governo. O ministro mantém o índice de 53% de aprovação desde julho deste ano. Outros 23% consideram sua gestão como regular, 21% como ruim ou péssima e 3% não souberam avaliar a atuação do atual ministro da Justiça.

Hoje, quem mais aprova Moro são aqueles que avaliam o governo Bolsonaro como ótimo ou bom, ganham mais de 10 salários mínimos, moram na região Sul, são aposentados, brancos, evangélicos pentecostais, homens e têm mais de 60 anos. Já os 21% de rejeição ao ministro da Justiça vêm dos que avaliam o governo Bolsonaro como ruim ou péssimo, os eleitores do PT, os funcionários públicos, os moradores do Nordeste, os negros, os que têm de 16 a 24 anos, as mulheres e os que têm ensino superior.

A avaliação positiva de Moro supera a do presidente Bolsonaro e também vai além da dos demais ministros do atual governo. O ex-juiz chega a ter 10 pontos percentuais a mais de aprovação que o segundo ministro mais bem avaliado – Damares Alves, da pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos, que tem 43% de aprovação e é aprovada sobretudo pelos evangélicos pentecostais. O terceiro lugar é do titular da Economia, que tem 39% de aprovação e é apoiado principalmente por aqueles que acham que a crise econômica já acabou.

> Economia estabiliza rejeição ao governo Bolsonaro, diz Datafolha

Depois deles, vêm o ministro da Educação, Abraham Weintraub, com 34% de aprovação; das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, com 33%; da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, com 31%; e do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que tem 27% de aprovação. A aprovação de Salles, contudo, é sustentada pela região Sul, pois no Nordeste, que há mais de três meses convive com um derramamento de óleo, a rejeição dele chega a 33%.

A pesquisa Datafolha ouviu 2.948 brasileiros em 176 municípios do país na última semana. Com margem de erro de dois pontos percentuais, a pesquisa já havia mostrado nesse domingo (8) que 80% dos entrevistados desconfiam das declarações de Bolsonaro e outros 28% acham que Bolsonaro nunca se comporta adequadamente. Por isso, a aprovação à gestão Bolsonaro oscilou de 29% para 30%, ficando abaixo da registrada no mesmo período pelos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Dilma Rousseff.

> Datafolha: 80% desconfiam de declarações de Bolsonaro

> Tenha a melhor cobertura do Congresso de graça no seu Whatsapp

aprovação ao governoJair BolsonaroPesquisa DatafolhaSérgio Moro