Após saída de Moro, cúpula do Ministério da Justiça entrega os cargos

A saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública não será um ato isolado. Após o ex-juiz anunciar sua demissão na sexta-feira (24), integrantes da cúpula do Ministério já entregaram os cargos e ficarão na pasta apenas tempo suficiente para colaborar com a transição de comando. A informação foi confirmada ao Congresso em Foco pela assessoria do Ministério.

> Moro mostra mensagem em que Bolsonaro o cobrou por ação da PF contra aliados

Deixarão os cargos o secretário-executivo, Luiz Pontel; o diretor do Departamento Penitenciário Nacional, Fabiano Bordignon; o secretário nacional de Justiça, Vladimir Passos; o secretário nacional de políticas sobre drogas, Luiz Roberto Beggiora; o secretário de operações integradas, Rosalvo Ferreira Franco e o secretário nacional do consumidor, Luciano Timm.

Os cargos de diretoria são funções de confiança. Todos os nomes que o ocuparam durante a gestão Moro são ligados a outras instituições de Justiça, Segurança Pública ou à academia.

O presidente Jair Bolsonaro ainda não indicou um nome para substituir Moro no comando da pasta. Para a direção-geral da Polícia Federal, cargo de onde exonerou Maurício Valeixo, o pivô da crise entre Moro e Bolsonaro, o presidente indicou o delegado federal Alexandre Ramagem, que estava no comando da Agência Brasileira de Inteligência.

> Zambelli expõe novas conversas com Moro: “Olha o tamanho da traição”

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!