Após nota do partido Novo, Abraham Weintraub defende Ricardo Salles

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, reagiu nesta sexta-feira (23) a uma nota do partido Novo que tenta negar a relação da sigla com o Ministério do Meio Ambiente, comandado pelo filiado Ricardo Salles.

Nas últimas semanas, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Salles tem entrado em atrito com ambientalistas por defender mudança nos índices de desmatamentos e culpar Organizações Não Governamentais pelo aumento das queimadas na floresta amazônica.

Weintraub afirmou que Salles sofre uma "campanha difamatória" e em tom de crítica disse que mudou a percepção sobre o presidente do partido Novo, João Amoedo.

O colega de Esplanada de Salles disse que acreditava que Amoedo "era um tucano com noções de economia", mas que agora ele percebe que ele "não é tucano".

Procurado pelo Congresso em Foco para comentar sobre a fala, Weintraub se limitou a responder: "não tem o que interpretar, você interpreta como você quiser".

O deputado federal Tiago Mitraud (Novo-MG) criticou a postura do Ministro da Educação: "Weintraub continua se posicionando mais como cabo eleitoral de Bolsonaro do que como Ministro de Estado".

O partido Novo divulgou na quinta-feira (22) uma nota para negar associação entre a sigla e seu filiado Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente do governo de Jair Bolsonaro.

"Ricardo Salles é um dos 47.739 filiados ao NOVO, não participa de nenhuma atividade partidária e nem exerce qualquer cargo dentro do partido", consta em trecho da nota.

>Deputado considera falta de lucidez arrendamento de terras indígenas

>88% dos brasileiros acham desmatamento da Amazônia preocupante, aponta Ibope

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!