Em live, Bolsonaro troca crise do PSL por futebol

O presidente Jair Bolsonaro entrou ao vivo no Facebook, acompanhado do empresário Luciano Hang, para falar de futebol, crise ambiental e empreendedorismo. A crise do PSL, partido do presidente, foi completamente ignorada.

> Líder do PSL chama Bolsonaro de "vagabundo" e diz que vai implodir o presidente

Apesar de soltar as costumeiras frases polêmicas contra autoridades internacionais e outros países, como a Venezuela e França, o presidente ignorou o grave problema instalado na sua legenda.

Um dos filhos de Bolsonaro está diretamente envolvido em todo o escândalo que tem corroído a sigla. Eduardo Bolsonaro articulou, ao lado do pai, a derrubada do líder do PSL na Câmara para tentar tomar seu lugar. A estratégia não seu certo.

Um dos principais nomes de apoio de Bolsonaro durante a eleição, a deputada Joice Hasselmann (PSL/SP), foi destituída do cargo de líder do governo no Congresso nesta quinta-feira (17) a mando de Bolsonaro. Segundo o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL/GO), Joice demonstrou não ser de confiança ao não apoiar o repasse da liderança da sigla para o filho do presidente.

Dois áudios também estão no foco do noticiário no momento: um é do próprio Bolsonaro, onde ele aparece tentando convencer um parlamentar a destituir o líder do partido e fala das vantagens dessa destituição. No outro, a ala ligada ao oponente do presidente no partido afirma que Bolsonaro está ameaçando quem não está aceitando embarcar com ele na derrubada do líder. O presidente não falou disso na live.

Outro ponto ignorado por Bolsonaro foi a retirada de um dos seus nomes fortes da comissão especial que trata da reforma da Previdência dos militares. Vitor Hugo foi retirado da comissão por defender a reforma nos moldes que a equipe econômica de Bolsonaro defende: mantendo privilégios para as altas patentes, seguindo assim, segundo o próprio Vitor Hugo, o critério de meritocracia.

Em vez de tratar do assunto que está impactando diretamente a base do governo no Congresso Nacional, Bolsonaro optou por falar de empreendedorismo, reviver a crise ambiental, colocar suspeita sob a Venezuela quanto ao derramamento de óleo no mar brasileiro e atacar o presidente da França, Emmanuel Macron. E para fechar a live Bolsonaro falou de futebol.

> Senador do MDB substitui Joice Hasselmann como líder do governo no Congresso

> Relatora apresenta parecer favorável à prisão em segunda instância na CCJ da Câmara

Catarse

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!