Bolsonaro cogita vetar dispositivo do pacote anticrime em live

O presidente Jair Bolsonaro fez a sua costumeira live de quinta-feira (12) para falar sobre as novidades do governo. Acompanhado dos presidentes da Caixa e do BNDES, Pedro Guimarães e Gustavo Montezano, o mandatário falou de economia, criticou a imprensa, negou a sua fala em vídeo de que existe a possibilidade de estar com câncer e anunciou que deve vetar dispositivos do Pacote Anticrime.

> Bolsonaro fez exames para diagnosticar possível câncer de pele

O dispositivo que pode ser vetado é o que prevê punição para quem usar de calúnia e difamação na internet. "Imagina o inferno que vai virar isso dai", disse Bolsonaro. Ele jogou para a plateia e declarou que ficará de olho nos comentários da live e que estes comentários poderiam fazer ele mudar de ideia quanto a vetar ou não a medida.

 O presidente falou dos números da Caixa e do BNDES, elogiou a gestão de ambos os dirigentes. Jair Bolsonaro comentou sobre o empréstimo que o governo brasileiro fez durante a gestão Lula para Cuba construir um porto e criticou o possível calote de cerca de R$ 500 bilhões que o BNDES pode sofrer do país.

> Lula queria que Odebrecht operasse em Cuba, diz jornal

Bolsonaro voltou atrás e disse que não pode estar com câncer. "Tem também possível câncer de pele. Foram dar uma checada em mim. Inclusive, não sou eu que peço. Muitas vezes eles me convocam e eu vou para lá”, disse o mandatário em entrevista filmada e amplamente divulgada na última quarta-feira (11). Porém, na live desta quinta, ele mudou de ideia e disse que a imprensa, que divulgou a sua fala, mentiu.

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!