“Chute no traseiro” e fragilidades expostas

Primeiro semestre teve ameaça da Fifa, liberação da venda de bebida nos estádios durante a Copa e até simplificação de licitações para Mundial, Olimpíadas e obras do PAC

Tudo sobre a Copa 2014

Lei Geral da Copa

“É sob protesto que muitos de nós vamos votar na Lei Geral da Copa, por entender que não nos sobrou outra alternativa. Que esse protesto represente o seguinte: disso aqui não passarão. Já existem movimentos concretos para tentar flexibilizar o Estatuto do Torcedor e estender essa liberalidade a outros os eventos esportivos. Isso é inconcebível.”
Humberto Costa (PT-PE), líder do PT no Senado, em 09/05, revelando contrariedade ao recomendar o voto a favor da Lei Geral da Copa.

Senado aprova licitação simplificada para obras do PAC

“Precisam se esforçar mais, levar um chute no traseiro e entregar esta Copa do Mundo. E é isso que será feito.”
Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, cobrando providências das autoridades brasileiras em relação ao atraso nas obras para o mundial de 2014

“Não podemos receber um comentário de ofensa pessoal. Imagina alguém dizer que vai fazer isso [chute no traseiro] com sua família, com seu clube, com sua sociedade. Imagina com um país”
Aldo Rebelo, ministro dos Esportes, rebatendo as declarações do dirigente da Fifa.

“O pontapé do Jérôme Valcke funcionou”
Chico Alencar (Psol-RJ) ao lamentar a liberação da bebida alcoólica, aprovada pela Câmara em 06/06.

“Nós alteramos vários procedimentos para acelerar as obras”
Dilma Rousseff, ao defender o modelo simplificado de licitação nas obras do PAC, durante o lançamento do chamado PAC da Mobilidade Urbana, em 19/07.

“Em breve, todos buscarão incluir suas obras no PAC para que possam ter o regime diferenciado.”
Aécio Neves (PSDB-MG), senador, criticando a simplificação no processo licitatório, inicialmente previsto para obras da Copa do Mundo e das Olimpíadas, para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Em 27/06.

“Nós não podemos fazer acordo com o demônio para realizar a obra de Deus. O fim não justifica os meios (...) Essa MP traz um contrabando legislativo.”
Pedro Taques (PDT-MT), senador, criticando a inclusão do RDC para a Copa em MP que tratava de assunto completamente diverso. Também em 27/06.

Frases de um semestre de strip-tease político

Continuar lendo