No interior de Minas, transexual também levanta bandeiras ecológicas

Candidata representa classe LGBT que disputará eleições de 2012. Preconceito existe, mas sociedade já está preparada para superá-lo, garante Nany Araújo

Arquivo pessoal
Cabeleireira e engenheira ambiental, a transexual Nany Araújo decidiu ir além dos seus afazeres. Assim como os mais de 100 candidatos homossexuais que disputarão uma vaga nas câmaras municipais de todo o país, Nany quer ser vereadora no interior de Minas Gerais, na cidade de Conceição das Alagoas. Iniciante no mundo da política, a transexual não se intimida com possíveis rótulos.

Eleições têm número recorde de candidatos gays
Os candidatos LGBT

Nany quer defender os direitos LGBT, mas não só eles. Com uma pauta ampla, a candidata pretende implementar medidas sócio-ambientais se for eleita. "Mas claro, não vou deixar de atender às necessidades das minhas amigas", ressalta. Nany garante que é apoiada pela maioria da população do município, que tem pouco mais de 23 mil habitantes. "Tô confiante e tranquila. O fato de ser transexual em nada atrapalha a minha campanha. Vou trabalhar firme para vencer a eleição. Tem muita gente me apoiando", disse.

A ideia de ser candidata partiu do próprio partido, o PSDB. "Eu já trabalho na prefeitura como secretária. No início do ano, eu decidi ajudar uma amiga e a história se espalhou pela cidade, que é muito pequena. Aí, com a repercussão, o partido decidiu me convidar", conta. Apesar de ser de um partido considerado mais conservador, Nany acredita que foi escolhida por suas posições sociais e a postura que adotou perante elas. "Eu acho que essa questão de conservadorismo vai muito da pessoa. Como você se comporta na sociedade, como se posiciona, o que faz. Sou sempre simpática com todo mundo e todo mundo me respeita. Isso é o principal, né? Aqui todos me adoram", diz.

Preconceito

Nem por isso Nany deixa de admitir o preconceito. Para ela, ainda existe muita discriminação, principalmente com os transexuais. "Acho que a aceitação dos gays e lésbicas já é mais fácil. Mas os transexuais ainda são muito ligados à prostituição e às drogas. Quero provar que isso não é verdade", disse. Uma das prioridades de Nany é a luta pela garantia de trabalho para transexuais. "No mercado de trabalho, nós somos muito discriminadas. Quero desenvolver um projeto para elas. Muitas vão atrás de trabalho, mas não têm seus direitos garantidos. Vou mostrar que é possível sermos bons exemplos".

A candidata defende também a criação de um sistema de reciclagem do lixo coletado na cidade e a diminuição do desmatamento provocado por uma usina de cana-de-açúcar da região. Mas fala que também não esquecerá da saúde e da educação.

Continuar lendo