Vídeo: plenário da Câmara é ocupado por pressão pela PEC 300

Representantes da PEC 300 invadiram o local para pressionar pela votação da proposta, que cria o piso salarial nacional para policiais e bombeiros militares. Pessoas contra e a favor do Ato Médico entraram na esteira

Na tentativa de pressionar os deputados a votarem o segundo turno da PEC 300, que cria o piso salarial nacional para policiais militares e bombeiros, representantes das duas categorias ocuparam o plenário da Câmara nesta terça-feira (20). Profissionais de saúde a favor e contra os vetos da presidenta Dilma Rousseff à Lei do Ato Médico, se incorporaram à ocupação. Os manifestantes cantaram o Hino Nacional Brasileiro e vaiaram o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), após o peemedebista pedir para o grupo se retirar.

"Peço aos parlamentares que conversem com as lideranças e retirem o grupo. Isso só prejudica a sua causa", afirmou Henrique, sob vaias. O presidente da Câmara criou um grupo de trabalho hoje para tentar chegar a um consenso sobre a questão. Os governos federal e estaduais são contra a PEC por causa do seu impacto financeiro, que pode chegar a R$ 40 bilhões por ano. Aprovada em primeiro turno em 2010, a proposta de emenda aguarda até hoje a análise em segundo turno para ser encaminhada ao Senado.

Não é a primeira vez que o plenário da Câmara é ocupado. Em abril, a ocupação foi dos índios, em protesto contra a votação da PEC 215/00, que retira do Poder Executivo e passa para o Congresso Nacional a prerrogativa de decidir sobre a demarcação de terras indígenas.

Veja o vídeo:

Mais sobre PEC 300

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!