Vídeo: deputado chama Skaf de “idiota” e “lobista de meia tigela”

Vice-líder do governo vai à tribuna da Câmara e desfere xingamentos ao presidente da Fiesp. “Skaf, tu és um idiota, frustrado! Eu queria dizer isso na tua cara, com esse teu narigão, com cara de pato!”, disse Silvio Costa

O vice-líder do governo na Câmara Silvio Costa (PTdoB-PE) dirigiu ao presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, termos como “idiota”, “homenzinho”, “nojeira” e “canalha” em duro discurso feito hoje (terça, 5) no Plenário da Câmara. Um dos principais defensores da presidente Dilma Rousseff na Casa, Silvio subiu à tribuna para reclamar de um anúncio de jornal, patrocinado pela Fiesp, que reúne políticos contrários ao processo de impeachment que a petista enfrenta no Congresso – o deputado pernambucano entre eles.

No ponto alto do discurso, Silvio Costa chegou a ameaçar Skaf caso ele fosse novamente à Câmara. “Quero dizer a você, seu Skafezinho, seu homenzinho, que da próxima vez que você vier aqui fazer lobby, eu vou lhe botar pra fora!”, vociferou o parlamentar, dirigindo-se ao dirigente, um dos principais incentivadores do impeachment de Dilma na classe empresarial.

“Skaf, tu não tens moral para agredir ninguém! Tu és um idiota, frustrado! Eu queria dizer isso na tua cara, com esse teu narigão, com cara de pato!”, acrescentou o deputado pernambucano.

Veja no vídeo:

 

O deputado disse ainda que Skaf é “frustrado” por jamais ter vencido eleição – foram duas tentativas para o Governo de São Paulo, sem êxito. E, partindo para a acusação, lançou dúvidas sobre o dinheiro usado pela Fiesp para promover atos pró-impeachment pelo país, o que inclui a produção de diversos patos infláveis para uma das campanhas da entidade.

“Sabe de onde vem aquele dinheiro para ele trabalhar contra a democracia e ameaçar deputado? Vem do trabalhador. O Sesi e o Senai, cada um desconta 1% ou 0,5% na folha. Isso dá uma arrecadação anual de 8 bilhões para a CNI [Confederação Nacional da Indústria]. Desses 8 bilhões, 35% vão para São Paulo, o que dá 2,5 bilhões. Só que esse dinheiro do Sesi era para qualificação do trabalhador, para ensino básico, para lazer do trabalhador. Desses 2,5 bilhões, ele tem 7% para a chamada taxa de administração. Sete por cento de 2,5 bilhões dá algo parecido com 150 milhões. Quer dizer, ele tem 150 milhões por ano para administrar aquele prédio da Fiesp, na [Avenida] Paulista”, acusou Silvio Costa.

Ao final do discurso, Silvio Costa citou o colega Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que já se preparava para fazer uma intervenção de um dos microfones do plenário, acrescentando que isso lhe daria oportunidade para recorrer à Mesa para se defender. Em sua fala, Bolsonaro pediu ao comando da sessão que retirasse das notas taquigráficas as menções de Silvio a Skaf. Silvio Costa intercedeu: “Não retiro nenhuma palavra”! Diante da afirmação, Bolsonaro convidou Skaf para uma visita à Câmara e o parabenizou pelo papel desempenhado nas mobilizações pró-impeachment.

A reportagem do Congresso em Foco entrou em contato com a Fiesp, para que Skaf se pronunciasse sobre a fala de Silvio Costa. A assessoria de imprensa da entidade disse que o dirigente vai analisar o discurso para então decidir se responde ao deputado.

Leia a íntegra do discurso de Silvio Costa:

“O SR. SILVIO COSTA (Bloco/PTdoB-PE. Como Líder. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, no final de semana passado, eu acordei e, quando abri os três jornais de Pernambuco, havia uma propaganda amarela da FIESP com a minha foto e a foto de mais três Deputados, com os seguintes dizeres: Estes daqui são os Deputados da Comissão. Pressione esses Deputados para votarem a favor do impeachment.

Eu quero dizer a esse tal de Skaf que, na verdade, ele está tendo um comportamento de canalha. Ele deve pegar, por exemplo, o meu nome e colocá-lo em 100 mil outdoors do Brasil, ou colocar 200 mil comerciais por dia na televisão, e sabem quantas vezes eu vou mudar o meu voto? Todas as vezes em que ele for honesto! Como ele não é honesto, eu não vou mudar o meu voto. Eu sou contra o impeachment.

Aliás, vou contar uma história do Skaf. Essa campanha do pato, eu acho que pediram ao marqueteiro: Idealize uma campanha. Ele olhou para ele, que tem aquele narigão — parece um pato —, e fez a campanha do pato baseada no leiaute dele. Agora, do ponto de vista dos recursos públicos, o animal com que ele se parece é um rato! Não é um pato! Sabe por que, Deputado Afonso? Eu vou lhe mostrar uma coisa: sabe de onde vem aquele dinheiro para ele trabalhar contra a democracia e ameaçar Deputado? Vem do trabalhador. O SESI e o SENAI, cada um desconta 1% ou 0,5% na folha. Isso dá uma arrecadação anual de 8 bilhões para a CNI.

Desses 8 bilhões, 35% vão para São Paulo, o que dá 2,5 bilhões. Só que esse dinheiro do SESI era para qualificação do trabalhador, para ensino básico, para lazer do trabalhador. Desses 2,5 bilhões, ele tem 7% para a chamada taxa de administração. Sete por cento de 2,5 bilhões dá algo parecido com 150 milhões. Quer dizer, ele tem 150 milhões por ano para administrar aquele prédio da FIESP, na Paulista.

Pois bem, ele está chamando todo mundo lá em São Paulo, Deputado Arnon, e dizendo que vai para um Ministério: Não, se Michel Temer for Presidente, eu vou para um Ministério. Paulo Skaf, sabes para qual o Ministério que tu vais? Tu vais para o Ministério Público Federal. (Palmas.)

Sabes por que, Paulo Skaf? Tu tens que provar que não estás roubando esse dinheiro. Paulo Skaf, tu pertences a uma parcela da elite paulista que tem horror aos avanços do Governo do Presidente Lula e da Presidente Dilma. Paulo Skaf, tu és um frustrado. Tu és um político frustrado. Tu nunca ganhaste uma eleição. Todas as eleições que tu disputaste no voto perdeste. Tu és para mim uma nojeira. Tu, Skaf, vieste várias vezes aqui a esta Casa — e eu tenho vídeo — fazer lobby.

Quero dizer a você, seu Skafezinho, seu homenzinho, que, da próxima vez que você vier aqui fazer lobby, eu vou lhe botar pra fora! (Palmas.) Eu vou lhe botar pra fora, seu lobista de meia-tigela!
Skaf, faça o seguinte... Você está lá há 12 anos — 12 anos na FIESP! Que amor é esse que você tem à FIESP? Que amor é esse?

Tu se diz empresário, Skaf. Nem empresa tu tens! Tu és um quebrado, Skaf! Tu não geras, Skaf, um emprego no Brasil! Tu não geras 1 real de imposto no Brasil, do ponto de vista empresarial, Skaf! Skaf, tu não tens moral para agredir ninguém! Tu és um idiota, frustrado! Eu queria dizer isso na tua cara, com esse teu narigão, com cara de pato! Quem paga esse pato com que tu ficas ameaçando é esse povo que está aqui, o trabalhador brasileiro. (Manifestação no plenário.)

Olhe, Skaf, deixe-me dizer uma coisa a você... Você está dizendo... Você agora está junto com o Paulinho. Eu queria que o Paulinho estivesse aqui. Estão aliados ele e Paulinho.
(Manifestação nas galerias: E o Cunha!)

Paulinho está denunciando um bocado de baboseira aí. Olhe, Skaf, diga-me uma coisa. Você acha sinceramente que um cara que tem vocação para a ditadura... Tu tens vocação para a ditadura. Se tu estás há 12 anos na FIESP, tu és contra a oxigenação no poder. Tens vocação para a ditadura.  tu queres usar dinheiro da FIESP para cassar uma Presidente, Deputado Arnon, Deputado João, Deputada Alice, que não cometeu crime?

Na verdade, o que está acontecendo é que alguns criminosos como Skaf — porque quem rouba dinheiro da FIESP é criminoso — querem cassar o mandato de uma Presidente que não cometeu crime. Este País enlouqueceu, porque esse cara está lá há 12 anos fazendo o quê? Fazendo o bem ao trabalhador? Claro que não! Está se locupletando dos recursos da FIESP. É o que ele está fazendo lá.
Portanto, seu canalha, você não tem moral para pedir o impeachment da Presidente Dilma! (Apupos nas galerias.)

Faça o seguinte: coloque o meu nome em todas as televisões do Brasil. Eu tenho muito respeito ao povo de Pernambuco e vou ser candidato à reeleição em 2018, em Pernambuco. Se não fosse isso, eu queria ir para São Paulo para ter mais votos do que tu lá, Skaf, porque a intimidade que tu tens com a democracia é a mesma, Paulo Skaf, que Obama tem com Bolsonaro: nenhuma!
Como o Bolsonaro está doido para falar, eu falei seu nome.

Vou deixar. Já dei essa boquinha para você falar... Para encerrar, eu quero dizer ao Bolsonaro... (O microfone é desligado.)

Para concluir, quero dizer ao Paulo Skaf... Quero ter essa conversa com você, Skaf, tête-à-tête. Aliás, no ano passado vocês me convidaram para o Conselho Superior de Relações do Trabalho da FIESP. Depois que eu soube que vocês a estavam instrumentalizando, eu disse que não iria. Não vou àquela entidade que está sendo instrumentalizada. Agora, da próxima vez que você pisar aqui eu lhe boto para fora. Você é um ditador! (Manifestação nas galerias.)”

Mais sobre impeachment

Mais sobre Legislativo em crise

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!