Vídeo de delação de ex-governador mostra entrega de dinheiro a políticos de Mato Grosso

Um vídeo entregue pela defesa do ex-governador de Mato Grosso Silval Barbosa (PMDB), como parte de sua delação premiada, mostra políticos recebendo maços de dinheiro na sede do governo estadual. Entre eles aparece o atual prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), e o deputado federal Ezequiel Fonseca (PP).

O dinheiro foi repassado na sala do chefe de gabinete do então governador e era guardado pelos políticos em em malas, mochilas e bolsos de paletó. O vídeo foi divulgado em primeira mão pelo Jornal Nacional. A delação foi homologada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). Além do vídeo, o ex-governador também entregou ao Ministério Público documentos e áudios que comprometem autoridades do estado.

Silval foi preso na Operação Sodoma em setembro de 2015, acusado de chefiar uma organização criminosa que cobrava propina de empresas privadas em troca de incentivos fiscais durante sua gestão. Em junho deste ano ele passou para a prisão domiciliar após entregar R$ 46 milhões em bens, como duas fazendas avaliadas em R$ 33 milhões e R$ 10 milhões e um avião de R$ 900 mil.

Hoje prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro aparece enchendo os bolsos do paletó e agachando para recolher dinheiro que deixou cair. O deputado Ezequiel Fonseca guardou dinheiro em caixa de papelão. O então deputado estadual Hermínio Barreto (PR) recolhe as cédulas em uma mala. O ex-deputado estadual Alexandre César (PT) põe a quantia recebida em uma mochila. Já a atual prefeita de Juara, Luciane Bezerra (PSB), em uma bolsa.

Silval Barbosa também delatou o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, de quem foi vice. Contou que pagou R$ 3 milhões a Blairo e o mesmo valor ao ex-secretário da Fazenda Éder Moraes para que se retratasse em um depoimento que o comprometia. Os demais citados não foram localizados. Na delação, o peemedebista confessou que desviou dinheiro público com o filho, ex-secretários e outros agentes públicos.

<< Época: PF intercepta ligação de Gilmar Mendes a investigado no STF

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!