Vídeo: “Precisamos de ajustes na Previdência, mas não como o governo propõe”, diz Chinaglia

O deputado tem dúvidas se a reforma da Previdência proposta pelo governo Michel Temer é mesmo necessária, ou se ajustes como o fim das isenções previdenciárias e a cobrança das díuvidas dos empresários são suficientes para equilibrar as contas

 

O deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), ex-presidente da Câmara, considera a proposta de reforma da Previdência proposta pelo governo uma "maldade" contra os velhos vulneráveis e os deficientes. Integrante da comissão especial da Casa criada para tratar do tema, ele afirma que há como equilibrar as contas da Previdência antes de se propor mais tempo de contribuição ou de se estabelecer uma idade mínima para que o trabalhador possa se aposentar.

Chinaglia entende que há muita desoneração da contribuição dos empresários e ainda uma dívida histórica de R$ 400 bilhões não cobrados pelo governo de quem sonegou. “Precisamos de ajustes na Previdência e até na seguridade social, mas não da forma como o governo está propondo”, disse Chinaglia em entrevista ao editor Leonel Rocha.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!