Vídeo: “Limite de gastos é antinacional e acaba com o Bolsa Família”, diz Patrus Ananias

Deputado admite que o país precisa de um ajuste fiscal, mas sem penalizar ainda mais os pobres e livrando de taxação os setores financeiros e de grandes empresários, que pagam pouco imposto

O deputado Patrus Ananias (PT-MG) já foi ministro do Desenvolvimento Social no governo Lula e, na gestão Dilma Rousseff, ocupou a pasta do Desenvolvimento Agrário. Ele participou da comissão especial que analisou a proposta de emenda constitucional que por 20 anos limita pela inflação do ano anterior os gastos primários da União, Estados e municípios e considera a medida do ajuste fiscal uma perversidade com a população pobre.

Leia mais:
Câmara aprova em segundo turno limite de gastos da União por 20 anos; texto vai ao Senado
Governo perde sete votos na aprovação do teto de gastos; veja como cada deputado votou

“A emenda que limita gastos da União é antinacional e desmonta toda a rede de proteção da população pobre”, disse o parlamentar.

O deputado petista reconhece que o país precisa fazer um ajuste fiscal, mas sem sacrificar apenas os pobres e a população que precisa de programas sociais. “Precisamos fazer o ajuste fiscal, mas não apenas contra os pobres, porque só os investimentos sociais são penalizados”, diz Ananias. O parlamentar também quer uma discussão no Congresso sobre os novos métodos de tributação.

“No Brasil há impostos elevados para os pobres que pagam impostos indiretos, e para a classe média assalariada, mas os ricos quase não pagam impostos”, critica o deputado.

Veja no vídeo:

 

Mais sobre PEC 241

Mais sobre gastos públicos

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!