Verba da Câmara abasteceu frota de luxo de empresas de Cunha

Deputado usou cota parlamentar para abastecer veículos da Jesus.com e da C3 Produções, empresas que mantém em sociedade com a esposa no Rio. Segundo ele, carros foram usados para o exercício do mandato

Reportagem da Folha de S.Paulo deste domingo (1º) revela que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), utilizou verba parlamentar para abastecer a frota de carros de luxo da Jesus.com e da C3 Produções, duas empresas que declara ter em sociedade com a mulher, a jornalista Claudia Cruz. Segundo o jornal, pelo menos 32 cupons fiscais apontam que quatro dos sete veículos das empresas foram abastecidos em um posto localizado a 1 km da casa do parlamentar na Barra da Tijuca.

A cota para o exercício da atividade parlamentar (Ceap), também conhecida como cotão, só pode ser utilizada para reembolsar despesas associadas ao mandato. A Câmara ressarciu o deputado por gastos com os carros da frota de luxo em ao menos em R$ 4.516. Diversas notas não identificam o carro que foi abastecido. A Casa só começou a publicar cópia dos documentos fiscais em junho do ano passado.

Eduardo Cunha diz que os valores ressarcidos se referem exclusivamente a gastos associados ao mandato. A Câmara não fiscaliza a utilização do "cotão", apenas checa a regularidade contábil e fiscal da documentação apresentada e cobra do parlamentar uma declaração por escrito de que o gasto é compatível com a legislação.

Segundo a reportagem, foram ressarcidos pela Câmara gastos com abastecimento do Porsche Cayenne S 2013 (avaliado em R$ 429 mil) e do Ford Edge 2013 (avaliado em R$ 120 mil), que pertencem à empresa Jesus.com, que tem como atribuição fazer propagandas e programas de rádio.

O presidente da Câmara, que é evangélico, participa de um programa em uma rádio voltado para esse segmento religioso, tem domínios na internet e publica em sua página virtual mensagens bíblicas. Cunha pediu ressarcimento por despesas de combustível com uma Pajero Sport e uma Tucson, da C3 Produções, empresa de atividades jornalísticas.

Segundo os investigadores da Lava Jato, os carros de luxo serão alvo de apuração no inquérito em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF) que avalia se as contas secretas no exterior atribuídas ao presidente da Câmara e familiares foram abastecidas com propina desviada da Petrobras. O STF mandou bloquear e sequestrar R$ 9,6 milhões dessas contas. As duas empresas de Cunha e Cláudia Cruz ainda têm um Ford Fusion, um Land Rover Freelander e uma BMW 3251. A mulher do deputado ainda tem outro Porshe Cayenne S, ano 2006. Os oito carros da frota da família são avaliados em R$ 940 mil.

Leia a íntegra da reportagem na Folha de S.Paulo

Mais sobre Eduardo Cunha

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!