Veja como os senadores votaram na reforma trabalhista

Votação da matéria consumiu mais de nove horas de debates na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. Texto segue para discussão na Comissão de Assuntos Econômicos e, em seguida, na Comissão de Constituição e Justiça

 

Mesmo em meio à mais grave crise do governo Temer, formalmente investigado no Supremo Tribunal Federal (corrupção passiva, associação criminosa e obstrução de Justiça), a base aliada impôs sua maioria no Senado e aprovou, por 14 votos a 11, o projeto de reforma trabalhista que altera dezenas de pontos da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). A matéria (leia a íntegra do Projeto de Lei da Câmara 38/2017) já foi aprovada na Câmara e, caso também seja avalizada pelos senadores, segue para a sanção presidencial.

Leia mais:
Reforma: Ferraço mantém texto da Câmara e revolta oposição, mas sugere vetos

Sob firmes críticas da oposição, a votação da matéria consumiu mais de nove horas de debates na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Agora, o texto segue para discussão na Comissão de Assuntos Econômicos (CAS) e, em seguida, na Comissão de Constituição e Justiça.

Veja como votaram os senadores:

A Favor

Garibaldi Alves (PMDB-RN)

Raimundo Lira (PMDB-PB)

Simone Tebet (PMDB-MS)

Valdir Raupp (PMDB-RO)

Ricardo Ferraço (PSDB-ES)

José Serra (PSDB-SP)

José Agripino (DEM-RN)

Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE)

Wellington Fagundes (PR-MT)

Armando Monteiro (PTB-PE)

Ataídes Oliveira (PSDB-TO)

Sérgio Petecão (PSD-AC)

José Medeiros (PSD-MT)

Cidinho Santos (PR-MT)

 

Contra:

Kátia Abreu (PMDB-TO)

Roberto Requião (PMDB-PR)

Gleisi Hoffmann (PT-PR)

Humberto Costa (PT-PE)

Jorge Viana (PT-AC)

José Pimentel (PT-CE)

Lindbergh Farias (PT-RJ)

Otto Alencar (PSD-BA)

Lídice da Mata (PSB-BA)

Vanessa Grazziotin (PC do B-AM)

Ângela Portela (PDT-RR)

 

Mais sobre reforma trabalhista

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!