Veja as notas das duas empresas

BNDES liberou US$ 692 milhões para empreiteira modernizar porto de Mariel, em Cuba

Odebrecht financia fornecedor de obra do porto de Cuba

As notas da Odebrecht

“A Odebrecht informa que a Noronha Engenharia S.A. vem prestando, há vários anos, serviços de engenharia consultiva para nossos empreendimentos nas áreas de saneamento, abastecimento de água, túneis, rodovias e outras estruturas. Com relação ao Porto Mariel, foi contratada para o controle de qualidade de projetos de diversas estruturas. Sobre as indagações formuladas, esclarecemos que nunca recebemos de volta valores pagos à Noronha. Todos os nossos contratos são plenamente documentados, seguindo rigorosamente a legislação.”

“A Odebrecht esclarece novamente que a Noronha Engenharia S.A. vem prestando, há vários anos, serviços de engenharia consultiva para nossos empreendimentos nas áreas de saneamento, abastecimento de água, túneis, rodovias e outras estruturas. Todos os nossos contratos são plenamente documentados, seguindo rigorosamente a legislação. Com o mesmo rigor foi firmado o contrato relativo ao Porto Mariel, no qual a empresa presta serviços para o controle de qualidade de projetos de diversas estruturas. Conforme já enfatizamos em nossa primeira resposta aos questionamentos do Congresso em Foco, reafirmamos que nunca recebemos de volta valores pagos à Noronha e que todas as relações comerciais e financeiras entre as duas empresas são realizadas conforme as exigências legais.”

“A Odebrecht não reconhece a autenticidade do suposto email, e reitera que não houve qualquer operação de devolução de valores pela Noronha.”

As notas da Noronha

“Em relação  às questões enviadas, esclarecemos que a Noronha Engenharia S.A. é uma empresa com 82 anos de tradição em serviços de projetos de Engenharia  (ver site www.noronha.com) , com vários clientes , entre eles o grupo Odebrecht.  Em agosto de 2006 , devido a dificuldades econômicas , obtivemos um auxilio financeiro da Odebrecht , que foi integralmente amortizado em agosto de 2011. Em 2012 , fomos novamente forçados a recorrer a um novo auxilio , no valor de R$ 3 milhões , baseado em programa de saneamento de passivos onerosos e de intensificação dos nossos esforços comerciais no mercado de engenharia consultiva , elaborado inclusive para motivar a Odebrecht a conceder-nos este novo mútuo. Para amortizá-lo , nos comprometemos a realizar pagamentos mensais , que inclusive previam ingressos relativos a serviços prestados ao próprio grupo Odebrecht, o que inclui o contrato para certificação de qualidade de estruturas no projeto Porto Mariel, em Cuba . Infelizmente, não conseguimos honrar a totalidade dos pagamentos devidos , segundo o programa de amortização previsto. Deixamos claro que não houve, em nenhum momento , qualquer devolução de valores por parte da Noronha à Odebrecht , por conta de nossos contratos. Tínhamos sim, a intenção de destinar parte de nossa receita para amortização do mútuo em aberto, o que ainda não foi possível.”

“Conforme esclarecemos em email anterior, para amortizar o mútuo devido à Odebrecht, a Noronha se comprometeu a efetivar pagamentos mensais, para os quais nós prevíamos ingressos de recursos de serviços prestados a nossos clientes. Serviços prestados inclusive à própria Odebrecht , o que inclui o projeto do Porto Mariel, mas sem que houvesse vinculação direta entre qualquer serviço especifico e o pagamento da dívida. Nossa intenção era e continua sendo destinar parte de nossa receita para amortização do mútuo em aberto, o que ainda não foi possível.

Em relação aos contratos de mútuo, os mesmos possuem cláusulas de confidencialidade , o que impede sua divulgação a terceiros, o que é comum em contratos comerciais. Não podemos lhe fornecer uma cópia, mas para que não fique dúvida, poderemos mostrá-lo pessoalmente , em nosso escritório, no Rio. Também, para maior clareza , ressaltamos que os pagamentos da Noronha, relativos ao mútuo, foram e são feitos por depósitos bancários.”

“Reafirmamos que todas as operações e contratos da Noronha Engenharia S.A. obedecem à legislação de forma plena. Esclarecemos novamente que as questões apresentadas por V.Sa. são referentes a um contrato de prestação de serviços de engenharia consultiva e a um contrato de mútuo . Este último, pretendemos saldar com recursos obtidos pelos serviços prestados por nossa empresa. Nosso Setor Jurídico informa que os contratos e demais documentos referentes à nossa empresa estão sempre disponíveis para acesso das autoridades competentes.

Cordialmente
Bernardo Golebiowski
Responsável Técnico
Noronha Engenharia”

Odebrecht financia fornecedor de obra de porto em Cuba

Mais sobre Odebrecht

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo