Veja a lista dos parlamentares acusados

Partido dos Trabalhadores

José Dirceu (PT-SP)
É acusado pelo deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) de ser o coordenador do esquema do mensalão.

José Mentor (PT-SP)
Suspeito de ter beneficiado o Banco Rural no relatório que apresentou na CPI do Banestado, o petista recebeu cerca de R$ 120 mil de Valério.

João Magno (PT-MG)
De acordo com Valério, recebeu R$ 350 mil do esquema de caixa dois montado pelo PT.

João Paulo Cunha (PT-SP)
O ex-presidente da Câmara admitiu que sua mulher recebeu R$ 50 mil do esquema de Marcos Valério.

Josias Gomes da Silva (PT-BA)
Único deputado a sacar diretamente da conta de SMP&B do Banco Rural, Josias recebeu R$ 100 mil de Marcos Valério.

Paulo Rocha (PT-PA)
O líder do PT na Câmara se afastou do cargo após a revelação de que dois de seus assessores retiraram R$ 920 mil da conta de Valério.

Professor Luizinho (PT-SP)
De acordo com Valério, o ex-líder do governo recebeu R$ 20 mil do esquema.

Partido Progressista

José Janene (PP-PR)
O líder do PP, segundo Valério, teria recebido R$ 4,1 milhões. O saque foi confessado por seu assessor João Cláudio Genu.

Pedro Corrêa (PP-PE)
O presidente do PP, segundo João Cláudio Genu e Roberto Jefferson, seria um dos beneficiários do dinheiro de Valério.

Pedro Henry (PP-MT)
Ex-líder do partido, teria autorizado os saques feitos por Genu.

Vadão Gomes (PP-SP)
O deputado teria recebido, segundo Valério, R$ 3,7 milhões das contas das agências de publicidade do empresário mineiro.

Partido Liberal

Carlos Rodrigues (PL-RJ)
De acordo com a lista apresentada por Valério, o deputado teria recebido R$ 400 mil das empresas do publicitário por orientação do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.

Sandro Mabel (PL-GO)
O líder do PL é acusado pela deputada Raquel Teixeira (PSDB-GO) de ter oferecido mesada de R$ 30 mil, além de R$ 1 milhão em “luvas”, para migrar para o partido do vice-presidente José Alencar. Mabel pode escapar da lista do relator da CPI dos Correios por não figurar como beneficiário dos saques feitos nas contas de Marcos Valério.

Wanderval Santos (PL-SP)
O deputado é apontado como beneficiário de R$ 100 mil das contas de Valério.

Partido Trabalhista Brasileiro

Romeu Queiroz (PTB-MG)
De acordo com Valério, recebeu R$ 350 mil do esquema de caixa dois montado pelo PT.

Roberto Jefferson (PTB-RJ)
O presidente licenciado do PTB responde a uma representação no Conselho de Ética por ter acusado deputados do PL e do PP de receberem mesada. Sua situação se agravou ao admitir que recebeu R$ 4 milhões do PT, por intermédio do empresário Marcos Valério Fernandes.

Partido da Frente Liberal

Roberto Brant (PFL-MG)
Único membro da oposição na lista de Valério, Brant atribui o saque feito por um assessor a uma doação para sua campanha eleitoral feita pela Usiminas, por intermédio das agências do publicitário mineiro. O pefelista foi candidato a prefeito de Belo Horizonte no ano passado.

Partido do Movimento Democrático Brasileiro

José Borba (PMDB-PR)
Único peemedebista na lista de Valério, Borba deixou a liderança do partido após a denúncia de que teria recebido R$ 2,1 milhões do esquema de Valério.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!