Estamos mudando o site. Participe enviando seus comentários por aqui.

Veja a lista dos líderes da Câmara investigados pelo STF

Os deputados que lideram bancadas e respondem a inquérito ou ação penal no Supremo; as suspeitas e suas defesas

Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) - líder do PP
Inquérito 3146 – crime da Lei de Licitações
Inquérito 3989 – lavagem de dinheiro, corrupção passiva e quadrilha ou bando

André Moura (PSC-SE) - líder do PSC e do bloco PP, PTB, PSC e PHS
Ação penal 974 – quadrilha ou bando e improbidade administrativa
Ação penal 973 – crime de responsabilidade
Ação penal 969 – crime de responsabilidade
Inquérito 3594 – crime da Lei de Licitações e peculato

Bacelar (PTN-BA) - líder do PTN
Inquérito 3934 – peculato e lavagem de dinheiro

“Gostaria de deixar claro que não respondo a nenhum processo no Supremo Tribunal Federal. O que ocorre é um inquérito proveniente de denúncia do COAF (Conselho de Controle das Atividades Financeiras) que supostamente detectou movimentações atípicas em minha conta corrente. Estas transações são referentes aos depósitos efetuados pela Assembleia Legislativa da Bahia como ressarcimento de despesas do mandato. Este inquérito envolve mais de 20 deputados estaduais da Bahia. Portanto, não interfere nas atividades e nem no meu desempenho como deputado federal. Este é um equívoco que está sendo esclarecido.”

Carlos Henrique Gaguim (PMB-TO) - líder do PMB
Inquérito 4076 – lavagem de dinheiro e corrupção

Celso Russomanno (PRB-SP) - PRB, PTN, PTC, PTdoB, PSL
Ação penal 504 – peculato

Genecias Noronha (SD-CE) - líder do SD
Inquérito 3403 – crime eleitoral

"O inquérito 3403 do STF trata de doação, realizada pelo Município de Parambu, quando de lá fui Prefeito, de um terreno localizado na periferia da cidade, de valor irrisório à época, o que equivaleria a aproximadamente R$ 1.000,00 (um mil reais). Ressalto que a referida doação foi feita a uma Fundação legalmente constituída e cumpriu todas as exigências legais, tendo, inclusive, lei específica aprovada pela Câmara Municipal autorizando que o terreno fosse doado.

Não vejo nenhum problema em representar a bancada do meu partido como líder, haja vista não ter praticado nenhum ato que atente contra a administração pública, nem responder por nenhuma prática de corrupção.”

Luis Tibé (PTdoB-MG) - líder do PTdoB
Inquérito 3500 – crimes eleitorais
Inquérito 3744 – concussão e peculato
Inquérito 4153 – crime eleitoral

Mauricio Quintella Lessa (PR-AL) - líder do PR
Inquérito 2893 – peculato

"Esse inquérito já se arrasta por 12 anos, sem julgamento da ação. Existiam dois inquéritos abertos e, assim como a primeira investigação foi arquivada, minha expectativa é que o STF rejeite esta denúncia também."

Weverton Rocha (PDT-MA) - líder do PDT
Ação penal 683 – crime da Lei de Licitações
Inquérito 3621 – crime da Lei de Licitações
Inquérito 3394 – peculato, corrupção passiva e ativa

Veja a lista dos líderes do Senado investigados no STF

Um terço dos líderes responde a acusação criminal

Mais sobre processos

Continuar lendo