Veja a íntegra da lei que dificulta criação de partidos

Dilma Rousseff sancionou projeto aprovado no Congresso em 8 de outubro que acaba com a portabilidade dos votos. Na prática, deputados que mudarem de legendas não levarão o tempo de tv e o Fundo Partidário

A presidenta Dilma Rousseff sancionou sem vetos projeto aprovado no Congresso que dificulta a criação de partidos políticos. Agora como Lei 12.875/12, a norma acaba com a portabilidade dos votos de deputados que decidirem mudar de legenda na mesma legislatura. Na prática, evita um novo "efeito PSD".

Ou seja, parlamentares eleitos por outras agremiações partidárias não levam consigo o tempo de rádio e televisão e o direito a uma fatia maior do dinheiro do Fundo Partidário quando trocarem de partido. Durante a tramitação no Congresso, o projeto foi visto como "anti-Marina", em referência à Rede Sustentabilidade, partido que a ex-senadora Marina Silva tenta formar.

Chegou a ter a tramitação suspensa por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes em abril. Depois a corte derrubou a liminar e liberou a votação em junho. No entanto, o Senado só analisou a matéria em 8 de outubro, quando aprovou o texto da Câmara e enviou a matéria à sanção.

Leia a íntegra da lei

LEI Nº 12.875, DE 30 DE OUTUBRO DE 2013
Altera as Leis nos 9.096, de 19 de setembro de 1995, e 9.504, de 30 de setembro de 1997, nos termos que especifica.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º A Lei no 9.096, de 19 de setembro de 1995, passa a vigorar com as seguintes alterações:

“"Art. 29. .....................................................................................................................................................................§

Havendo fusão ou incorporação, devem ser somados exclusivamente os votos dos partidos fundidos ou incorporados obtidos na última eleição geral para a Câmara dos Deputados, para efeito da distribuição dos recursos do Fundo Partidário e do acesso gratuito ao rádio e à televisão....................................................................................”" (NR)

"“Art. 41-A. Do total do Fundo Partidário:
I - 5% (cinco por cento) serão destacados para entrega, em partes iguais, a todos os partidos que tenham seus estatutos registrados no Tribunal Superior Eleitoral; e
II - 95% (noventa e cinco por cento) serão distribuídos aos partidos na proporção dos votos obtidos na última eleição geral para a Câmara dos Deputados.

Parágrafo único. Para efeito do disposto no inciso II, serão desconsideradas as mudanças de filiação partidária, em quaisquer hipóteses, ressalvado o disposto no § 6o do art. 29.”" (NR)

Art. 2º O art. 47 da Lei no 9.504, de 30 de setembro de 1997, passa a vigorar com as seguintes alterações:

“"Art. 47.......................................................................................................................................................................

§ 2º Os horários reservados à propaganda de cada eleição, nos termos do § 1o, serão distribuídos entre todos os partidos e coligações que tenham candidato, observados os seguintes critérios:
I - 2/3 (dois terços) distribuídos proporcionalmente ao número de representantes na Câmara dos Deputados, considerado, no caso de coligação, o resultado da soma do número de representantes de todos os partidos que a integram;
II - do restante, 1/3 (um terço) distribuído igualitariamente e 2/3 (dois terços) proporcionalmente ao número de representantes eleitos no pleito imediatamente anterior para a Câmara dos Deputados, considerado, no caso de coligação, o resultado da soma do número de representantes de todos os partidos que a integram

..............................................................................................

§ 7º Para efeito do disposto no § 2o, serão desconsideradas as mudanças de filiação partidária, em quaisquer hipóteses, ressalvado o disposto no § 6o do art. 29 da Lei no 9.096, de 19 de setembro de 1995.”" (NR)

Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 30 de outubro de 2013; 192º da Independência e 125º da República.
DILMA ROUSSEFF
José Eduardo Cardozo

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!