Tucanos comemoram com vinho e pizza abertura do processo de impeachment

Bancada tucana da Câmara se reuniu em apartamento de deputado em Brasília para festejar decisão de Eduardo Cunha. Líder do partido diz que partido cobrará saída do peemedebista do comando da Casa

Um grupo de deputados do PSDB resolveu comemorar, com vinho e pizza, ontem à noite (2), o anúncio feito pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de dar início ao processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. A festa foi modesta, mas reuniu cerca de 30 animados tucanos no apartamento do deputado Domingos Sávio (MG), na Asa Norte, em Brasília.

O convite para a celebrar o fato - principal bandeira da legenda este ano - foi feito no próprio grupo de Whatsapp dos parlamentares. A maior parte dos convidados era formada por deputados tucanos. O único representante do Senado que marcou presença rapidamente foi o líder Cássio Cunha Lima (PB).

Como foi organizada de última hora, a festa foi simples: até o início da madrugada haviam sido abertas três garrafas de vinho (duas delas providenciadas pelo deputado novato Arthur Virgílio Bisneto), servidas com moderação em taças. "É remédio?", perguntou, ironicamente, um parlamentar, se referindo às doses módicas da bebida. Para acompanhar, pizza.

A comemoração seguiu madrugada adentro. Na pauta não houve espaço para grandes deliberações. "Foi só festa mesmo", relata um tucano. O líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), que já chamou de "causa maior" o impeachment, garante que o partido não mudará seu posicionamento em relação a Cunha: vai continuar a pedir a saída do peemedebista da presidência da Câmara.

Mais sobre impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!