Três presos do mensalão são transferidos para Minas Gerais

O ex-deputado Romeu Queiroz e dois ex-executivos do Banco Rural vão cumprir pena em penitenciárias de Ribeirão das Neves e Belo Horizonte

Três dos condenados no processo do mensalão que cumpriam pena em Brasília foram transferidos, nesta segunda-feira (23), para Minas Gerais. O ex-deputado Romeu Queiroz (PTB-MG) e os ex-dirigentes do Banco Rural Vinícius Samarane e José Roberto Salgado. Romeu ficará preso na penitenciária José Maria Alkmin, em Ribeirão das Neves (MG). Samarane e Salgado ficarão recolhidos no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Belo Horizonte.

Romeu Queiroz foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro a seis anos de prisão, em regime semiaberto, além de pagamento de multa de R$ 828 mil. Ex-diretor do Banco Rural, Vinícius Samarane foi sentenciado a oito anos, nove meses e dez dias de prisão, em regime fechado. Também foi condenado a pagar multa de R$ 598 mil. José Roberto, que foi vice-presidente do banco, foi condenado a 16 anos e oito meses de prisão em regime fechado, e ao pagamento de R$ 1 milhão em multa.

As duas mulheres condenadas no mensalão – Kátia Rabelo e Simone Vasconcelos – foram transferidas no início do mês para Minas Gerais. Outros dois presos já receberam autorização para cumprir pena em seus estados de origem. Os ex-deputados Pedro Corrêa (PP-PE) e Pedro Henry (PP-MT) aguardam apenas a definição da data de viagem para Pernambuco e Mato Grosso.

Leia mais sobre o mensalão

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!