TRE afasta governadora do Rio Grande do Norte

Pela segunda vez, juízes da corte eleitoral condenaram Rosalba Ciarlini (DEM) por abuso de poder econômico nas eleições municipais de 2012. Decisão também afeta a prefeita de Mossoró, Claudia Regina

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN)  determinou hoje (23) o afastamento da governadora Rosalba Ciarlini do cargo por abuso de poder econômico na campanha eleitoral de 2012. Rosalba foi afastada com base na Lei da Ficha Limpa e deve ficar inelegível por oito anos. A defesa da governadora afirmou que vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que ela continue no cargo.

Na mesma decisão, o tribunal decidiu cassar o mandato da prefeita de Mossoró, Claudia Regina, e do vice-prefeito da cidade, Wellington Carvalho. Segundo o TRE, a prefeita e o vice autorizaram a construção de poços artesianos com fins eleitoreiros e sem a devida comprovação dos procedimentos legais.

Esta é segunda vez é que Rosalba é afastada do cargo em um mês.  Em dezembro do ano passado, ela conseguiu uma liminar do TSE para continuar no governo. Em dezembro, a corte suspendeu a decisão da Justiça Eleitoral do estado que a afastou por abuso de poder econômico e político. No outro processo, a governadora é acusada de ter usado, no ano passado, o avião oficial do estado para viajar a Mossoró e participar da campanha eleitoral para a prefeitura, na qual apoiou a candidata de seu partido, o DEM, Cláudia Regina, que foi eleita.

Segundo a acusação, no último mês de campanha, Rosalba usou 56 vezes o avião do governo para ir a Mossoró. Na época, a ministra Laurita Vaz decidiu que a governadora deve continuar no cargo até a decisão final do TSE.

Outros textos sobre a Lei da Ficha Limpa

Nosso jornalismo precisa da sua ajuda

Cláudia ReginaEleições 2012Laurita VazpicturesRosalba CiarliniTSE