Temer se afasta da presidência do PMDB para evitar “briga de rua”, diz Jucá

Senador que assume nesta terça-feira o comando do PMDB disse que o objetivo do licenciamento do vice-presidente da República é evitar o desgaste público e deixar clara a posição do partido em relação ao impeachment

Novo presidente em exercício do PMDB, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) disse que o licenciamento do vice-presidente Michel Temer da presidência do partido tem como objetivo tirá-lo de uma tentativa de seus adversários de chamá-lo para uma "briga de rua" e de poupá-lo do desgaste público. "Isso retira o presidente Michel Temer da tentativa de alguns setores de trazê-lo para uma briga de rua, para um desgaste, para um debate inócuo e muitas vezes irresponsável", disse Jucá.

"O presidente Michel Temer não vai participar desse jogo, mas ao mesmo tempo o PMDB dará as respostas necessárias com a clareza necessária e com a firmeza necessária a qualquer tipo de provocação", completou o senador, que assumiu hoje a presidência da sigla.

Jucá explicou que essa foi uma decisão da Executiva Nacional do partido para delinear de maneira mais clara a posição do PMDB. Defensor declarado do impeachment da presidente, Jucá ressaltou, no encontro do diretório do último dia 29, que todos os peemedebistas deveriam deixar seus cargos no Executivo até o próximo dia 12 sob pena de expulsão da legenda. Coube a ele anunciar a decisão de rompimento com o governo.

"A partir de agora nós vamos participar diretamente do debate e vamos institucionalmente colocar a posição do PMDB e da sua grande maioria", declarou o senador.

Mais sobre PMDB

Mais sobre impeachment

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!