Temer não tem preferência por Maia, diz Jovair

Líder do PTB esteve nesta quarta-feira (4) com o presidente da República e vai lançar sua candidatura ao comando da Câmara no dia 10

 

 

Candidato à Presidência da Câmara, o deputado Jovair Arantes (PTB-GO) ouviu do presidente Michel Temer que o governo não apóia formalmente nenhum candidato ao cargo nas eleições marcadas para o dia 2 de fevereiro. “O presidente tomou a iniciativa e reafirmou que não tem preferência por qualquer deputado e não vai interferir nas articulações”, disse o parlamentar.

Jovair esteve nesta quarta-feira (4) no Palácio do Planalto e relatou a Temer o que está planejando para a sua campanha, suas propostas para modernizar o funcionamento da Casa e melhorar a imagem dos deputados junto à sociedade, desgastada com o envolvimento dos nomes de quase 200 parlamentares em denúncias de corrupção. Jovair marcou para a terça-feira (10) na Câmara o lançamento formal do seu nome.

Líder do PTB e um dos mais antigos deputados, Jovair começará a visitar governadores, prefeitos e os próprios colegas nos Estados a partir da próxima semana. O objetivo dos contatos é mostrar o programa de gestão que o parlamentar pretende implantar se vencer a disputa. Neste tipo de campanha interna as viagens aos Estados são muito importantes por causa da influência dos governadores junto às suas bancadas federais.

Segundo Jovair, a manifestação de Temer sobre a campanha na Câmara mostra que o Palácio do Planalto, ao contrário do que vem sendo divulgado, não tem um candidato preferido. “O presidente me disse que todos os candidatos são da base de apoio ao governo e o que vencer ajudará na aprovação das reformas necessárias para ajustar as contas públicas”, relatou o deputado ao deixar o gabinete de Temer.

Jovair avisou a Temer que não se considera candidato do centrão - grupo formado por 12 legendas médias, com cerca de 250 deputados, e criado na época da eleição do ex-presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ), cassado por quebra de decoro.

Jovair disse que também ouviu do presidente que as manifestações de ministros sobre as candidaturas na Câmara não refletem a opinião do Palácio do Planalto. “O presidente me disse que nenhum ministro pode falar em seu nome neste assunto”, garantiu. Depois da audiência, o deputado lembrou que o único nome que precisa de uma decisão judicial ou de pareceres jurídicos para concorrer é o atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Fontes do governo e parlamentares próximos a Temer garantem que o Planalto gostaria que Maia fosse eleito, já que o atual presidente da Câmara vem se empenhando na votação das medidas de ajuste fiscal propostas pelo governo, como a emenda do limite de gastos da União, já aprovada, e a renegociação das dívidas dos estados. Maia também não admite que é o candidato do Planalto. Além de Jovair e Rodrigo Maia, são candidatos ao cargo os deputados Rogério Rosso (PSD-DF), André Figueiredo (PDT-CE) e Julio Delgado (PSB-MG). A Presidência da Câmara passou a ser o segundo cargo na linha sucessória da Presidência da República depois do impeachment da presidente cassada Dilma Rousseff e a posse do vice Temer.

Mais sobre Jovair Arantes

Continuar lendo