Temer exonera seis ministros que serão candidatos; Meirelles ainda é incógnita

 

Diário Oficial da União desta sexta-feira (6) publicou a exoneração de sete ministros do governo do presidente Michel Temer (MDB). Seis deles deixam suas pastas para se candidatar nas eleições de outubro. A lei eleitoral prevê que os ministros que quiserem concorrer nas eleições têm até amanhã (7) para deixar os cargos, na chamada desincompatibilização. O nome do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, não está entre os exonerados. No início da semana, Meirelles se filiou ao MDB e afirmou que decidiria sobre uma possível candidatura até hoje.

A lista de exonerados é composta pelos agora ex-ministros do Turismo, Marx Beltrão; da Educação, Mendonça Filho; do Desenvolvimento Social, Osmar Terra; de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho; do Esporte, Leonardo Picciani; e do Meio Ambiente, José Sarney Filho. O único exonerado que não irá se candidatar é Dyogo Oliveira, que assume a presidência do Banco do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Na segunda-feira (2), Temer já havia dado posse aos novos ministros da Saúde, Gilberto Occhi, e dos Transportes, Valter Casimiro.

Meirelles

O ministro da Fazenda também pode deixar a pasta para tentar viabilizar uma candidatura em outubro. Desde o ano passado, Meirelles se movimenta para se viabilizar na disputa à Presidência da República. No início da semana, ele foi oficialmente filiado ao MDB, porém sem a certeza de que será candidato pelo partido, uma vez que Michel Temer já havia anunciado sua intenção de tentar se eleger.

Na quarta-feira (4), entretanto, Meirelles afirmou em sua conta no Twitter que sua decisão só será anunciada hoje. "Na próxima sexta-feira anunciarei minha decisão sobre permanecer ou não à frente do Ministério da Fazenda", escreveu o ministro, ao publica.

Com informações da Agência Brasil

<< Temer exonera seis ministros que serão candidatos; Meirelles ainda é incógnita

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!