Temer é alvo de protestos em São Paulo

Manifestantes saíram em passeata do Largo da Batata em direção à residência de Temer, no bairro Alto Pinheiros. Os acessos ao local foram isolados por barreiras policiais

O presidente interino Michel Temer foi alvo de protestos neste domingo, em São Paulo. O ato organizado pela Frente Povo Sem Medo reuniu aproximadamente 3 mil manifestantes, que se concentraram no Largo da Batata e em seguida se dirigiram para a residência do peemedebista, no bairro Alto Pinheiros, mas os acessos foram isolados por policiais. Temer passou o final de semana na capital paulista e retornou na tarde de hoje a Brasília.

Ao todo foram instaladas quatro barreiras localizadas a cerca de 300 metros da casa de Temer. Durante todo o dia, a circulação foi permitida apenas aos moradores locais. Segundo a assessoria de comunicação da PM, a decisão de interditar os acessos foi tomada em conjunto pela polícia, pelas Forças Armadas e pelo comando da segurança da Presidência da República. "Não tem arrego, ou sai Temer ou não vai ter sossego", gritava a multidão que se aglomerou nas proximidades do cruzamento das ruas Banibas e Capepuxis.

O protesto foi motivado pela suspensão das novas contratações do programa Minha Casa Minha Vida, confirmada na última sexta-feira pelo ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, depois de ter sido negada no mesmo dia pelo ministro das Cidades, Bruno Araújo. Geddel afirmou que as contratações estão suspensas até que o novo governo faça uma análise sobre o programa de habitação popular.

Mas a reivindicação da continuidade do programa não foi a única pauta. De modo geral, os movimentos sociais que participaram da manifestação não reconhecem a legitimidade do governo Temer e são contra o afastamento da presidente Dilma Rousseff.

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!