Temer decide manter ministro da Transparência

Flagrado em áudio orientando o presidente do Congresso, Renan Calheiros, a se defender da Lava Jato, ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira, recebe respaldo do presidente interino e seguirá à frente da pasta

Depois de duas horas de reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, o presidente em exercício Michel Temer decidiu manter Fabiano Silveira no cargo de ministro da Transparência, Fiscalização e Controle. Fabiano foi indicado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o governo o manterá à frente do ministério como forma de evitar desgaste com o cacique peemedebista. O ministro foi flagrado em áudios orientando Renan e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado a se defenderem na Operação Lava Jato.

Veja o desdobramento desta notícia: após pressão, ministro da Transparência renuncia

Em protesto contra Fabiano Silveira, como este site adiantou, chefes de 23 representações estaduais da CGU e outros 200 ocupantes de cargos de direção e assessoramento superior (DAS) anunciaram a entrega de seus cargos. Eles afirmam que não trabalham com o novo ministro e cobram a imediata saída de Fabiano, flagrado em conversa gravada orientando o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado a se defenderem na Operação Lava Jato.

Os servidores cobram a exoneração imediata de Fabiano Silveira e também pedem a revogação da medida provisória assinada pelo presidente interino Michel Temer que criou o Ministério da Transparência, alterando a estrutura da CGU. Outro ponto reivindicado pelos sindicalistas é a aprovação da proposta de emenda à Constituição (PEC 45/2009) que dá “soberania” à CGU para investigar e apresentar laudos. Embora tenham conseguido o apoio de todos os líderes partidários.

O diálogo entre Fabiano Silveira e Renan foi gravado na residência oficial do Senado em 24 de fevereiro, quando o atual ministro era conselho do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O ministro também fez recomendações a Machado sobre como ele deveria se comportar diante de uma medida cautelar, conforme revela reportagem do Fantástico. Funcionário de carreira do Senado, Fabiano é considerado indicação de Renan para o ministério.

Mais sobre gestão pública

Mais sobre crise brasileira

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!