Suspeita de fraude em CPI derruba auxiliar de presidente da Petrobras

José Barrocas, que aparece em vídeo de combinação de perguntas, deixou chefia da Petrobras em Brasília, revelou jornal

A Petrobras retirou da gerência de seu escritório em Brasília (DF) um funcionário envolvido em denúncia de repasse prévio de perguntas de CPI instalada no Senado à presidente da estatal, Graça Foster, e a ex-executivos.

O caso é manchete do jornal O Estado de S. Paulo desta sexta-feira (29). José Eduardo Barrocas assumiu, no Rio de Janeiro (RJ), o cargo de assistente do chefe de gabinete de Graça Foster.

Apontado na reportagem como homem de confiança de Foster, Barrocas aparece em um vídeo discutindo com o chefe do departamento jurídico da Petrobras em Brasília, Leonan Calderaro Filho, e o advogado Bruno Ferreira as perguntas que seriam feitas pelos senadores aos investigados pela CPI instalada para apurar supostas irregularidades na estatal.

Conforme a gravação, Barrocas indicou que as perguntas eram combinadas entre PT e a Petrobras, permitindo aos atuais e ex-dirigentes saber previamente as questões que seriam feitas. A Petrobras não informou qual o motivo da substituição, feita no último dia 18, segundo o jornal.

 

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!