STF adia decisão sobre prisão do senador Ivo Cassol

Recurso do parlamentar tenta evitar cumprimento da pena de quatro anos e oito meses em regime semi-aberto, definida em 2103 pela corte. Julgamento deverá voltar à pauta na semana que vem

O Supremo Tribunal Federal (STF) adiou o julgamento de recurso do senador Ivo Cassol (PP-RO). O caso estava na pauta hoje (4). É o último recurso do parlamentar, que tenta evitar o cumprimento da pena de quatro anos e oito meses em regime semiaberto, definida em 2013 pelo Supremo. O assunto deve voltar à pauta do STF na semana que vem. Se o recurso for rejeitado, o senador poderá ter o seu mandado de prisão expedido.

Cassol e outros três réus foram condenados pelo crime de fraude em licitação, por fatos ocorridos na época em que ele era prefeito de Rolim de Moura (RO), entre 1998 e 2002. Segundo denúncia do Ministério Público, o esquema criminoso destinado a fraudar licitações consistia no fracionamento ilegal de licitação em obras e serviços. O parlamentar foi o primeiro senador condenado pelo Supremo desde a vigência da Constituição de 1988.

Durante o julgamento, os ministros devem discutir se Cassol perderá o mandato imediatamente ou caberá ao Senado a palavra final sobre a cassação, por meio de abertura de processo disciplinar no Conselho de Ética.

Mais sobre processos

Os deputados sob investigação no Supremo

Os senadores sob investigação no Supremo

Veja a reportagem completa na Revista Congresso em Foco e saiba como a lentidão favorece a impunidade de políticos no Brasil.

Se você não é assinante do UOL da revista, entre aqui e faça sua assinatura agora


Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!